segunda-feira, 21 de agosto de 2017

NOMES DOS MESES HEBRAICOS

Mês civilMês religiosoHebraicoAnálogo babilônicoDuraçãoNotasReferências bíblicas
71nissan(ניסן)araḫ nisānnu30 diasÉ também chamado de abibe (אביב) na Bíblia.Êxodo 13:4; 23:15; 34:18; Deuteronômio 16:1; Neemias 2:1; Ester 3:7
82iyar (אייר)araḫ āru (ayāru)29 diasÉ chamado de zive (זיו) na Bíblia.1Reis 6:1,37
93sivan (סיוון)araḫ simānu30 diasEster 8:9
104tammuz(תמוז)araḫ Dumuzu (Duʾūzu)29 diasAo regressarem do exílio da Babilônia, os judeus passaram a usar o nome tammuzpara designar o quarto mês religioso.[6]Ezequiel 8:14
115av (אב)araḫ abu30 diasMencionado somente como o quinto mês na Bíblia.Números 33:3,38; Esdras 7:8,9; 2Reis 25:8; 1Crônicas 27:8; Jeremias 28:1; Ezequiel 20:1; Zacarias 7:3,5; 8:19
126elul (אלול)araḫ ulūlu29 diasNeemias 6:15
17tishrei(תשרי)araḫ tašrītu30 diasÉ chamado de etanim (אתנ'ם) na Bíblia.1Reis 8:2
28cheshvan(חשוון)araḫ samna29 ou 30diasTambém conhecido por marcheshvan (מרחשוון). É chamado de bul (בול) na Bíblia.1Reis 6:38; 12:32,33; 1Crônicas 27:11
39kislev(כסלו)araḫ kislīmu29 ou 30diasNeemias 1:1; Zacarias 7:1
410tevet (טבת)araḫ ṭebētu (ṭebēlu)29 diasEster 2:16
511shevat(שבט)araḫ šabaṭu30 diasZacarias 1:7
612‎ adar (אדר)araḫ addaru (adār)

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

BRAMIDO DAS ONDAS

 Nações perplexas pela bravura das ondas do Mar>

Luka 21;25 E haverá sinais no sol, na lua, e nas cochavim-estrelas-e sobre a terra, angústia das nações, com a perplexidade; por causa do bramido das ondas no mar!


veja no video...profecia escrita...profecia cumprida!



segunda-feira, 14 de agosto de 2017

SHIBOLETTE X SIBOLETTE

Estamos falando  shibolth   ou  siboleth?



Esse  é  um  dos maiores exemplos  escrituristicos, para  quem  diz  que!
Não tem importancia  chamar  o salvador    de  yeshua,  yehoushua, yahoushuah  yaohushua...ou Yahshuah...

a simples falha  na fonética  do  nome shibolette (diziam  si-bolette  em vez  de  shi-bolette)...causa  á morte  aos que erraram!

החלוֹבשׁ=shiboleth=rio  que corre (yarden=jordão).
החלוֹבש=shim, som de x...bet, som  de b...vav rolem, som  de o...lamed, som  de l...tav, som  de t...hêh, mudo no final=shiboleth=rio corrente
Sibolet=carga pesada=sim, som de s...bet som de b...vav rolem, som  de o..lamed, som de l....tav, som de  t...e  hê. Mudo no final=siboleth=carga pesada.
"Então diga: Chibolete". Se ele dissesse: "Sibolete", sem conseguir pronunciar corretamente a palavra, prendiam-no e matavam-no no lugar de passagem do Jordão. Quarenta e dois mil efraimitas foram mortos naquela ocasião.”  Juízes 12.6

Logo sobre o significado de Chibolete = rio que corre e Sibolete = carga pesada.

“Chibolete é a linguagem da aliança. Na tua guerra, qual a linguagem você está usando? Aquilo que você declara, ou faz da sua vida um Chibolete(rio que corre) ou Sibolete(carga pesada)”?.
“É uma palavra muito forte
 mesmo.

Um aparente, e simples erro na fonética de uma silaba causa á morte de 40 mil homens! reflitam!!



Ivonil  ferreira  de carvalho-jatai-go.

domingo, 13 de agosto de 2017

UL-HIM (ULrrim) UL-HIM (ULrrim) LAMÁ SABAKTANI?...novo

uinta-feira, 26 de janeiro de 2017

UL-HIM UL-HIM LAMÁ SABAKTANI?...


UL-HIM (ULrrim) UL-HIM (ULrrim) LAMÁ SABAKTANI?...


O 1º ponto a ser considerado é, que Deus está fora do contexto original da LASHOM  HAKADOSH (Lingua sagrada)!
Portanto, deve-se examinar a passagem referida como sendo do ponto de vista da lingua sagrada, nada de grego e ou latim! Que nada tem a ver com a originalidade dos Ketuvim kadoshim=Escritos sagrados! sim?
O termo correto é Ulhim (Ulrrim)...Ulhim (Ulrrim) lama sabaktani?=meu supremo poder, meu supremo poder, tu me abandonaste?
O sentido básico de ULHIM (ULrrim) é "Forte, Líder Poderoso, Supremo"; a forma da palavra indica plenitude de poder.
O sabaktani do verbo aramaico "sabak=para permitir, abandonar, com o tempo perfeito 2ª pessoa-você)
E o objeto sufixo-ani 1ª pessoa-eu)
MEU PODER!(força) MEU PODER!(força) TU ME ABANDONASTE?...
SHALOM EM YAHSHUAH
E LEMBRE-SE
"O Talmid (discipulo) não pode ser superior ao seu mestre, porem o que for perfeito, será como o seu mestre...Luka 6,40.

Ivonil Ferreira de Carvalho...Jatai-goias-Brasil..

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A BESTA QUE ERA, JÁ NÃO É, E VIRÁ...NOVO


   A BESTA  QUE  ERA,  JÁ  NÃO  É,  E VIRÁ...


A  besta  que  viste foi e  já não é,  e  há de subir  do abismo, e irá  a perdição.
e os que habitam na terra “cujos  nomes  não   estão escritos no livro  da vida, desde  a fundação  do mundo” se admirarão, vendo..
“A  besta q eu era,  já  não é,  mas  que  virá....apo,18,8.
A BESTA 666 RECEBENDO UMA FERIDA MORTAL"

Em relação à Declaração dos direitos do Homem e do Cidadão, Pio VI escreveu a 10 de Março de1791: "Há alguma coisa mais disparatada do que declarar uma tal igualdade e liberdade para todos ?"


Das mais ilustres vítimas foi também Pio VI. Em 1796, tropas da República Francesa sob comando de Napoleão Bonaparte invadiram a Itália, derrotaram o exército papal e ocuparamAncona e Loreto. Pio VI pediu a paz, que foi concedida em Toletino em 19 de fevereiro de 1797; mas em 28 de dezembro do mesmo ano, em um motim realizado pelas forças papais contra alguns revolucionários italianos e franceses, o popular brigadeiro-general Mathurin-Léonard Duphot, que havia ido a Roma com José Bonaparte como parte da embaixada francesa, foi morto, surgindo assim um novo pretexto para invasão. Então, o General Berthier marchou para Roma sem oposição em 10 de fevereiro de 1798 e proclamou a República Romana, exigindo do Papa a renúncia de seus poderes temporais.
Como recusou, o Papa foi feito prisioneiro, e em 20 de fevereiro foi escoltado do Vaticano paraSiena, e de lá para Certosa, cidade próxima a Florença. A declaração francesa de guerra contraToscano levou a remoção do líder da igreja (ele foi escoltado pelo espanhol Pedro Gómez Labrador, o Marques de Labrador) pelo caminho de Parma, Piacenza, Turin e Grenoble para a cidadela de Valença onde ele morreu seis meses depois de sua chegada, em 29 de agosto de1799. com 82 anos-Hist-univ-vol-28-pgs 157 e 175 e A Wikipedia"


O diretorio francês dizia a Bonaparte, que a Igreja Catolica Cristã "moderna Babilonia" era irreconciliavel com a liberdade, e por isso o papa devia ser a vitima expiatoria dos males e crimes imputados ao Clero Romano. Os filosofos diziam, enterramos o ultimo papa! O mesmo diretorio escrevia a Bonaparte na Italia, dando o seguinte parecer. É preciso impedir que se dê sucessor a Pio VI. E aproveitar as circunstancias, para estabelecer em Roma um governo representativo, e libertar a Europa do jugo cruel do papado; E diziam mais ainda! que " o desejo do governo revolucionário francês; era o de enforcar o ultimo papa com a s tripas do ultimo padre (Hist-univ- Cezar cantu-vol 28-pgs 42,157, 175, 235, 236.)
Os historiadores chegaram a dizer, que esse poder jamais voltaria à existência. Mas, não poderia ser assim!

“E o  5°  anjo derramou  a  sua  taça sobre  o trono  da besta, e  o  su reino  se fez tenebroso...Apo-16,10."a  morte  de pio VI na França  em 1799"

Foi  deveras  macabro  o  castigo  que  o  Eterno  do  céu  derramou  sobre  o  trono  da  besta  666...Igreja  Católica  Romana...no final  do  século   18.
Em  1798  um  forte  exercito  francês  sitiou  o  Vaticano  onde  está  a  sede   do papado.  E  aprisionou  o  seu  chefe  maior, na  época  o  papa   pio VI,  e  o  levou  exilado  para  a frança;  onde  morreu  no  ano seguinte(1799)  com a  idade  de  82  anos.
Ficando   assim  o  Vaticano  sem  o  brilho  de  sua  estrela  maior,  o  papa.  Deixando  pois  de  brilhar   entre  as  nações  naqueles  dias,  a  soberania  imponente  do  clero  romano.  Foi  portanto  neste  sentido  que  o  reino da  besta  ficou  tenebroso,  pois  havendo  ela  recebido  uma “ferida  mortal”em 1798.  Ficou  apagada  a  sua  glória  até  esta  mesma  ferida  ser  curada  em 1929, quando  pelo  tratado  de   Latrão  assinado  entre  o Ditador  Mussolini  e o  Cardeal  Gaspary “papa pio XI”  o  papa voltou  então  a ser  novamente  contado  e reconhecido entre  os  soberanos  da  terra;  e  o  estado  do  Vaticano  voltou  a sua  condição  de  independência.  Hist-geral-vol 1 pg  110-Walderez  de Barros.




Pois a profecia relata que...a sua ferida de morte seria curada! Hizayom=Revelação 13,3"
E ainda...a BESTA...ERA...JA NÃO É...E VIRÁ=Revelação , 17,7-11. A 1ª fase da besta que...era...vem de seu poder perseguidor em 538 até a sua ferida de morte em 1798-9. A 2ª fase que diz ...já não é...Conta desde a sua ferida de morte em 1798-9 até ao ano de 1929; Quando o então Ditador Mussollini da Italia, e o Cardeal Gaspary "papa-pio XI; Assinaram a concordata reconhecendo o papa que voltou a ser considerado entre os soberanos da terra. E nesse mesmo ano foi tambem assinado o tratado de Latrão pelo mesmo papa pio XI e Mussullini, que dava independencia ao Estado do vaticano; 3º Vol-hist-madureza ginasial pg 159-Herodoto de Sousa.
Curando assim, uma ferida de longos 130 anos. E ao mesmo tempo, tendo inicio a ultima fase da Besta que diz...virá.
  A fase  ad besta  que  diz..foi  veio  desde  seu incio perseguidor  em 538  e  do mashyah ; Até  sua ferida  mortal  em 1799.
A  fase  já  não é  de  sua ferida mortal  em 1799   ate  1929  quando  o  vaticano  voltou a condição ded estado independente  e o papa   a  ser contadodo  entre  os  soberanos   da terra!
A  fase  da  besta “Virá”  desde 1929  ate  o  fim do olam hazeh=era  atual  ...
Subir  do abismo significa  ressurgir  do caos.... As palavras trevas [do Hebraico chosher] e abismo [do Hebraico tehom] retratam 
o caos, o desastre e a devastação
Sobre a besta 666  fazer  guerra  contra  os  santos e vencê-los,  existem  7  passagens  referentes; um  tempo  dois  tempos  e meio  tempo, 42  meses, e 1260  dias, Danyahu=Daniel 7,25, e 12,7. E  Hyzayom=Apocalipse 11,2,3. e 12,6,14.  e 13,5.
Esse  tempo  é  profético,  portanto são 1260  anos    da grande  tribulação,  e  se estendeu  de 538  a 1798 =era do mashiach.  

O  7°  REINO  QUE  É  O  8°  REINO...
Os 7  reis  mostram as 7 formas de governos  em que passou  Roma...Reis...Consules...Decinveros...Trinuviratos..Ditadores...Imperadores...e o papado, que é sem dúvida a 7ª  forma  de governo mundial com sede em Roma.
(Historia geral=Cezar Cantú)
 Nos  dias  em que  o livro  de Hizayom=Apocalipse foi escrito; Roma havia passado  por  5  formas  de governos...existindo a 6ª, forma imperial;  A 7ª  o  papado ainda  não era vinda;  Chegou  mais  tarde  em  508 "era  do mashiach."  Continuando  o anjo disse a Yachonam=João que...a besta  que  era, já  não é,  e virá. É  ela  o 8º reino  e é dos 7  reinos, V 11. Como  entender isso? Se ela é o 8º  reino, teria  naturalmente que  ser  dos  8 e nunca  dos 7! Já  viram  8º  dos  7?  não  né!  Pois  vou  mostrar-lhes!
Bem,  a besta aqui descrita é o papado  o chifrinho pequeno  de Danyahu=Daniel 7.  Que  nasceu entre  os 10  chifres  do animal e destruiu  3 dos  10 ficando 7 que  com  ele somaram  8;  portanto ele é  o 8º  reino  de Danyahu=Daniel  7.  E é  também  dos  7  reinos por  ser a 7ª cabeça  da  besta  de Hizayom capitulos 13  e  17.  Daí  então  a profecia  dizer  que  a besta é  o 8  reino  e ao  mesmo tempo é  dos  7  reinos!!!

O NUMERO  DO  SEU NOME=666.
Existem  vários  nomes  ligados  a igreja  de  Roma  que  calculados  em  números  aritméticos  dão 666.
VICARIVS      FILII   DEI======substituto  do  filho de Deus.
112+          53+     501=666.
GENNERALIS   DEI   IN  TERRIS=(substituto  geral de  Deus  na terra em latim)
  51+            501+   1       1=666.
SIGNAL       DA      CRVX= (sinal  da  cruz em latim)
   51+       500+     105=     666.
IESVS    CRISTI  FILIVS  DEI= (Jesus cristo filho de Deus  em latin)
 6+       102+      57+  501=  666


Literaturas  vitorias  d e um príncipe..."

Ivonil  Ferreira  de carvalho-Jatai-go-Brasil...




quarta-feira, 9 de agosto de 2017

A FESTA DE SUKOT E OS 7 CASTIÇAIS= UMA RAMETZ...

· 
Ivonil Ferreira de Carvalho
A FESTA DE SUKOT E OS 7 CASTIÇAIS= UMA RAMETZ...
"Essas sete mensagens ás sete kehilot=igrejas;
é figurada na Tanakh pela festa de sukkot=cabanas!
Onde os hebreus festejavam durante sete dias habitando
em cabanas feitas de palmeiras, comendo a matizah= pão ázimo.
Durante os sete dias dessa festa era proibido comer pão fermentado.
Assim tambem durante as sete eras da kehilah do mashyah na terra,
seu povo é proibido de habitar dentro do rico sistema de Babilonia e comer seu pão fermentado; E sim, fora dele adorando ao Eterno Yahveh em Espirito e verdade, comendo a doutrina pura do mashyah que é o pão da vida!
Um exemplo lindo de profecia bíblica. O Livro de Gilyahna(Apo) inicia-se.
com uma série de cadeias proféticas de sete. A 1ª é a das 7 cartas
as 7 kehilah=igrejas.
ÉFESO
ESMIRNA
PERGAMO
TIATIRA
SARDES
FILADELFIA
LAODICEIA.
Isso é de fundamental importância para o...povo que se chama pelo meu nome...
saber o tempo e o modo...e andar pelo bom caminho...a verdade...e...a vida!
Esta bela profecia mostra a história de Kehilah de Yahshuah durante 7 eras.]
De sua 1ª vinda até a sua 2ª vinda. Não existe arrebatamento, existe sim a segunda vinda do yahshuah hamashyah.
Eis aí um mini esboço das 7 eras.
Efeso-significado=desejável; foi a kehilah=igreja do primeiro século=primitiva-do ano 30 quando Yahshuah foi imergido na sua Tevilah, se tornando no mashyah=messias=ao ano 100 no fim da era apostólica; É portanto
a era da igreja primitiva.
Smirna-significado=perfume suave-do ano 100 fim da era apostólica até ao 325, quando o imperador Constantino se tornou líder da religião vinda dos Yahudim=judeus.
Pergamo-significado=elevação-veio do ano 325 ao ano 538 quando colocaram o papa como o chefe da igreja do oriente.
Tiatira-significado=sacrifício contrito- É a era que a kehilah passou pela grande tribulação. veio do ano 538 ao ano 1517 quando Lutero e outros, fizeram uma revolução na chamada religião romana.
Sardes-significado=resto; veio do ano 1517 ao ano 1798 quando Napoleão Bonaparte prendeu o Papa Pio VI e o levou para a frança, onde morreu no ano seguinte 1799. época em que a besta 666 recebeu uma ferida mortal.
Filadélfia=significado=amor fraterno; veio do ano 1798 ao ano de 1843 data onde findou a profecia cronológica das 2300 tardes e manhãs=anos.
Laodiceia-significado="Julgamento do povo" vem desde o ano 1843 e vai até ao fim na sheni biat mashyah=segunda vinda do messias; no final do olam hazeh=era atual, e inicio do olam rabah=era futura.
shalom
ivonil ferreira de carvalho-jatai-go

quarta-feira, 26 de julho de 2017

A´Bereshit - O Princípio e o Tempo!

Bereshit - O Princípio e o Tempo!

א   בְּרֵאשִׁית, בָּרָא אלהים, את הַשָּׁמַיִם וְאֵת הָאָרֶץ

א - alef
Bereshit, bara Ulhim את hashamayim  ve-et ha-aretz

UL HIM – Ul significa “totalidade – Soberania” – him “poderes” – Não usamos Elohim –Porque - EL remete a BEl, Baal, portanto é uma forma corrompida

No princípio, criou o Soberano de Poderes os céus e a terra.

בְּרֵאשִׁית  - Bereshit - NO PRINCÍPIO: Esta é a primeira palavra da Torah, logo após ela vem uma ta’amim tarcha (em hebraico) que equivale a uma vírgula, separando-a do verbo ‘bara”.  É uma palavra estranha, e, até onde vai o nosso conhecimento, um caso único na Escritura. Isto nos remete a uma parada reflexiva na leitura.


No princípio DE QUE?  Esta palavra é um sod (mistério profundo) nos remete ao mais absoluto princípio, e ao mesmo tempo nos dá a resposta – No princípio dos princípios, bereshit , em algum tempo das eras eternas. 

É é importante entender que este tempo não foi o primeiro dia, pois no primeiro dia a terra existia sem forma e vazia. Então quando é este princípio? Não sabemos “quando”, isto não é revelado, e mesmo que fosse revelado, talvez não entenderíamos a dimensão do tempo a que se referiria. Estamos no “terreno tempo” de Ulhim - “Soberano de Poderes” que vive eternamente, sem princípio e sem fim... Pode haver espaço de eras entre o verso 1 e o verso 2 de Gênesis...

A FORÇA DA PALAVRA:

Outro ponto muito interessante, que inclusive não aparece na tradução para o português, é o fato de antes da palavra Bereshit existe a letra Alef, "א" a primeira letra do alfabeto hebraico. E após a palavra Ulhim aparece "את" a primeira letra e a última letra do alfabeto, (temos que considerar que no hebraico se escreve de direita para a esquerda) descrevendo em símbolos a totalidade do *alfabeto.

Então o princípio também surgiu o alfabeto, a forma de expressão falada para que a palavra fosse transmitida de forma compreensível. É bem lógico esta sequencia, porque se não houvesse a escrita, não haveriam as palavras, nem a história contada chegando até nós!
*A palavra alfabeto provem da fonética das letras "אב" - Alef Bet.


A importância dos verbos da língua hebraica usados na descrição em Bereshit/ Gênesis 1 - A Criação:

Para que fiquei claro, no processo de criação em Bereshit (Gênesis) a Escritura hebraica, que Mehushuah - Moisés escreveu em seu original aparecem verbos específicos para os dias da criação.

1º -     Bara (Gênesis 1:1) [ברא] – criar do nada (só Yahveh pode fazer);
2º -     Yhy (Gênesis 1:3) [יהי] - ser, estar (tornar-se, agir de uma determinada forma);
3º -     Asa (Gênesis 1:7) [עש] – fazer/formar a partir de uma matéria prima;
4º -     Yatsar (Gênesis 2:7) [יצר] – modelar/moldar (como o oleiro dando forma ao barro);
5º -     Banah (Gênesis 2:22) [בן] – construir (construção sobre uma base).

Note a perfeição das palavras usadas no relato:

Em Gênesis 1:7 - Fez Ulhim o firmamento e a separação entre as águas...no 2º dia a expressão usada é  Asa – “עש” que significa  fazer/formar a partir de uma matéria prima.
Em Gênesis 2:7  - Quando formou Yahveh o homem do pó no 6º dia, a expressão usada é -  Yatsar [יצר] – modelar/moldar (como o oleiro dando forma ao barro) e na criação da mulher o verbo é “banah” (Gênesis 2:22) [בן] – construir (construção sobre uma base)

בָּרָא - bara – CRIOU – Este verbo especificamente traz o significado de CRIAR DO NADA  -
Este verbo aparece ao se referir-se apenas à criação dos céus e da terra.

Que céus surgiram do nada no princípio absoluto? Estamos nos detendo no raciocínio do relato apresentado em sua ordem cronológica.

et hashamayim / ve-et ha-eretz – OS CEÚS E A TERRA – O âmago da questão e a parte mais importante deste estudo está justamente na junção destas informações para chegarmos até aqui. Neste exato ponto!

A pergunta é: o que significa a expressão “céus”? O que vc entende por céus? Muita gente tem em suas mentes a impressão de que céus é aquela parte azul que temos acima das nossas cabeças, não é a isso que se refere a expressão escriturística shamaym – “céus”. 

Os céus, aqui referidos só podem ser as constelações, nebulosas, com suas miríades de estrelas, de diferentes grandezas, planetas, com suas órbitas e suas luas correspondentes que estão dentro da nossa galáxia, e meio a outras miríades de galáxias espalhadas por todo o espaço sem fim. 

Neste princípio também foi criada a terra  inserido na palavra "Princípio" - Bereshit, está o tempo em que tudo isso veio a existência, não sabemos quando... Há um tempo entre os versos 1 e 2! Entre a criação dos céus e da terra e do primeiro dia... É extremamente importante entendermos este fato!

O primeiro dia - LUZ !

Ao lermos o relato do Gênesis, nos sentimos como o centro de todo o universo; apesar de esta ser uma ideia sugestiva, ela é totalmente equivocada. A terra é um pequeno planeta que orbita o sol, que por sua vez, é uma pequena estrela que orbita em nossa galáxia que é conhecida como via láctea, que sequer é uma das maiores atualmente conhecidas entre as miríades existentes.

Vamos raciocinar, a terra já existia no 1º dia? Sim.

Só ela ? Não. Os céus – que são o sol, a lua, os constelados e tudo mais também já existiam, porque foram criados no princípio!

Quando Ulhim disse: Haja luz, se aproximou do nosso pequeno planeta no tempo em que é descrito como o Yom hishon - primeiro dia, a terra já existia sem forma, vazia cheia de água, porque foi criada no princípio das eras eternas. A expressão usada é Yhy  [יהי] (Gênesis 1:3) – que significa ser, estar (tornar-se, agir de uma determinada forma). 

Este verbo encaixa-se perfeitamente neste contexto, visto que a terra já estava criada, mas sem forma e vazia e Ele tornou a agir quando se aproximou dela...

Se houve tarde e manhã no primeiro dia, isto significa que havia o movimento de rotação da terra ao redor de seu próprio eixo, havia luz refletida de um determinado ponto fixo. A luz do primeiro dia não pode ser uma luz diferente da que há hoje, pois o relato afirma que os céus já haviam sido criados no princípio, então o sol já existia.

O posição do sol marca as horas do dia. O movimento de rotação da terra em relação ao sol, é que marca as partes claras e escuras do dia dentro de um período de 24 horas, então se houve um dia de 24 horas, tarde e manhã, o sol e a terra estavam em ação!


O que foi então feito no yom revii -quarto dia?

O que diz o texto?

וַאָׁ֣אֹמֶר אלהים יהי מְארֹתֹֹ֙ אִֺרְקִָ֣יעַ הַשָמַֹ֔יִם  - Disse Ulhim Yhy de luminares em expansão os céus

לְהַבְ אִּיל אֵֵֺ֥ין הַאִׁׁ֖וֹם א־בֵָ֣ין הַאִָ֑ׄיְלָה וְהָיִ֤א־ לְאתֹתֹֹ֙ - para separar entre o dia e a noite, e sejam para sinais

א־לְמָ֣וֹעֲדִֹ֔ים א־לְיָמִִׁ֖ים וְשָנִיָֽם וְהָיִ֤א־ לִמְאוֹרתֹֹ֙ - para meses, para dias e anos, e eles sejam para luminares

אִֺרְקִָ֣יעַ הַשָמַֹ֔יִם לְהָאִִׁ֖יר עַל־הָאִָ֑רֶץ וָֽיְַהִי־כֵָֽן - em expansão nos céus para iluminar a terra sobre  assim ele foi...

 
verbo usado no verso 14 – não é o bara – Ele criou a partir do nada. 
O verbo usado é Yhy  [יהי] – que significa - tornar-se, agir de uma determinada forma.

Ele tornou a agir, porque no princípio já havia...

No quarto dia, o sol a lua e as estrelas foram posicionados como marcadores dos tempos, formando assim o calendário, como um mecanismo intocável, perfeito que não quebra, não atrasa, não adianta (a não ser por intervenção do próprio Criador como aconteceu na batalha de “Josué” em Gibeon e no caso de Ezequias quando o sol retrocedeu em 15º).

SOL E LUA - MARCADORES DO TEMPO

No quarto dia, os DOIS LUZEIROS, o sol e a lua foram postos como um sinal no céu, a palavra usada é OT para marcar os tempos sagrados MOADIM. Aqui muitos entendem tempos sagrados, como as “FESTAS FIXAS”, mas não se esqueçam que na criação (no 4º dia) Não havia FESTAS FIXAS – pois elas só foram instituídas 2500 anos depois da criação. O que houve no quarto dia, foi a organização do mecanismo do tempo na sua singela contagem, onde Ulhim,  Yhy  [יהי]  - colocou os astros em suas determinadas órbitas para agirem de determinada forma tornando-se um imenso relógio!

Não há marcação correta do tempo apenas com o sol, ou apenas com a lua! O Soberano de Poderes Yhy – dois (2) luzeiros. Qualquer tentativa humana que sai deste processo que foi estabelecido na criação é uma adulteração, é falso e incorreto.

movimento de rotação  é a volta completa em que a terra dá ao redor de si mesma, marcando os dias, num período de 24 horas aproximadamente.

 O movimento de translação que é a volta completa em que a terra dá ao redor do sol, marca os anos, num período de 360 dias aproximadamente.

movimento de lunação - é a volta completa em que a lua rodeia a terra, marcando os meses, num período de 29 dias, 12 horas 44 minutos e 33 segundos aproximadamente. 

As "shavuot" semanas são marcadas a cada 7 dias, período em que a lua muda sua fase, estando astronomicamente num ângulo de 45º e 180 graus em relação ao sol a cada sétimo dia - o shabat que pode ser visto como um sinal "ot" no céu, sendo assim visível, portanto a lua é uma testemunha fiel no espaço como bem o salmista a descreve em Salmos 89:37. Em que consiste esta fidelidade? 
Consiste em marcar os meses, marcar as semanas e marcar os shabat.  Na escritura a Lua Nova ou primeira crescente é chamada de rosh chodesh que significa – cabeça do mês, quebrando assim o ciclo das semanas sequenciais existentes no calendário romano, ver Núm. 28: 11 a 14. E só após a lua nova, a contagem dos 6 dias de trabalho se  iniciam. ver Ezequiel 46:1 a 3.
  
O mês constituem -se de 4 shavuot e 4 shabatot (shabatot é o plural de shabat).

No primeiro shabat, dia 8, ao por do sol vemos a lua em zênite (acima das nossas cabeças) desenhada pela metade.
No segundo shabat, dia 15, ao por do sol vemos a lua nascendo no lado oriente completamente cheia, em alinhamento com o sol.
No terceiro shabat dia 22, ao nascer do sol, vemos a lua em zênite (acima das nossas cabeças) desenhada pela metade.
No quarto shabat, dia 29, nos meses de 29 dias, vemos a lua no seu último minguante no oriente logo antes do nascer do sol. Como há um acúmulo de 12 horas, (o mês possui 29 dias e 12 horas) nos meses de 30 dias, no último shabat a lua está em conjunção com o sol.   
Desta forma vemos a olho nu os dois luzeiros – sol e lua como os marcadores do tempo estabelecido no quarto dia da criação.

Dentro do tempo, existem os TEMPOS SAGRADOS. Aproximadamente 2500 anos após a semana da criação, na narração de Lev. 23. O shabat aparece como o primeiro dos Moedim – tempos sagrados, o SHABAT é um espaço de tempo separado dentro do tempo, com características físicas e espirituais bem específicas.
As Festas Fixas - "Mikra kadoshim", são datas onde aconteceriam os mais importantes cumprimentos de profecia dentro da história humana, estes fatos começaram a cumprir-se nos anos 31, onde vimos o cumprimento das Festas do primeiro mês Abibe, nos acontecimentos da Pessach, e no terceiro mês, no dia na festa das semanas - Chag Sahvuot -ou pentecostes, onde se cumpriu, a "chuva temporã" sobre os discípulos, e em e 1844, no término da profecia dos 2300 anos, e início da expiação do no dia 10 do mês sétimo, que em 1844 caiu no dia 22 de Outubro no calendário gregoriano.


O que marcam no tempo as ESTRELAS?

Na criação, além dos dois luzeiros, sol e lua, as estrelas também foram postas para marcarem o tempo. Como?

Não temos por hábito nos deter olhando os céus, e muito menos, o costume de observar as constelações, por duas principais razões obvias: Uma, porque a visibilidade é bem precária nos centros urbanos, e o outro motivo é que não somos incentivados, nem ensinados a contemplar os céus. Mas nos tempos antigos, a realidade era muito diferente. A noite, as estrelas eram vistas, observadas, admiradas e o conhecimento delas era ensinado aos filhos, eram conhecidos os seus movimentos pelo simples fato de o céu fazer parte da vida deles, e de sua contagem do tempo. O povo olhava o céu e sabia quais eram as horas do dia, olhavam a lua e sabiam qual era o dia do mês e da semana, e ao olhar o céu noturno sabiam exatamente em que mês estavam, e pela posição das constelações, discerniam com exatidão as estações do ano. As estrelas também forneciam a localização de forma que não se perdiam na face da terra.

Em Jó 38:32, lemos as palavras ditas pelo próprio Criador:
"Podes tu gerar as constelações em suas estações? Conheces tuas leis dos céus? Podes tu estabelecer os comandos/influência dos céus sobre a terra?"

As estrelas comandam as 4 estações, algumas bíblias que são traduções de padres e bispos a expressão constelações, é traduzida como signo do zodíaco, que são 12, o mesmo número dos meses. Isso fazendo uma alusão as 12 constelações que aparecem nos céus marcando os 12 meses.


Mais um fato impressionante que comprova que as constelações marcam fielmente os meses, é a descoberta feita pelos astrônomos, da existência da (13º) décima terceira constelação! Isto nada masi é do que os céus comprovando que existe o 13º mês - chamado mês embolístico, a cada 2 anos, chamado ano embolístico, que está no verdadeiro calendário das Escrituras.
A 13ª é a constelação se chama  "Ophiuchus", diz o astrônomo Airton Lugarinho.

Estação Outono - Constelação Símbolo: Leo (Leão)
Estrelas e objetos: Regulus (α) , Denebola (β) , Algeiba (γ).













Estação Inverno - Constelação Símbolo: Scorpius (Escorpião)
Estrelas e objetos: Antares (α) , Shaula (β) , Lesat (γ).













Estação Primavera - Constelação Símbolo: Pegasus (Pégaso)
Estrelas e objetos: Markab (α) , Enif (ε).












Estação Verão - Constelação Símbolo: Orion (Órion)
Estrelas e objetos: Betelgeuse (α) , Rigel (β) , Bellatrix (γ) , Saiph (κ) , Mintaka (δ) , Alnilan (ε) , Alnitak (ζ) . Nebulosa de Orion (M 42).


Bom lembrar que, no hemisfério norte, essa formula é alterada, pois quando no hemisfério sul é verão, no hemisfério norte é inverno, portanto no hemisfério norte: no Outono a constelação é Pegasus, no Inverno é Orion, na primavera é Leo e no Verão a constelação símbolo é Scorpius. 

Aqui no hemisfério sul, se tomarmos como base a Constelação de Órion, observando um mesmo ponto em um mesmo horário diariamente, veremos que as estrelas se locomovem 1 grau por dia no céu, aparecendo 4 minutos mais cedo a cada dia – 1 grau no espaço, equivale a 4 minutos no tempo, espaço e tempo se encontram e nos ajudam a compreender o delicado movimento de rotação da terra através de usa viagem ao redor do sol cruzando os céus.

As Escrituras são riquíssimas e cheia de sabedoria do Eterno, sem dúvida há um infinito a aprender ainda... As posições dos astros marcam o tempo em diversas frações podendo ser elas décadas, séculos, milênios e eras...

A nós que temos uma vida medida em algumas décadas, e uma história de apenas quase 6000 anos, só nos resta estar cientes de nossa total pequenez, e nos humilharmos diante da grandeza do tão sublime Ulhim – Soberano do Universo, nosso Criador, Mantenedor, Salvador, a ele toda honra! Baruk hashem  Yahveh! Baruk hashem Yahshuah!


Por Diná Soares
Ivonil ferreira de Carvalho