sexta-feira, 15 de junho de 2018

O MISTÉRIO DA TRIBOS PERDIDAS

O MISTÉRIO DA TRIBOS PERDIDAS



Eis que dias vem diz Yahveh, que cumprirei a boa palavra que falei à casa de Yahshurum (Israel) e à casa de Yahdah (Judá) - Yermyahu (Jeremias) 33:1 a 4 

A PROMESSA:
Qual foi esta boa palavra, ou seja, qual é a promessa?
Em tempos determinados, por intermédio de uma descendência, o Salvador viria dos céus, a terra seria restaurada, o mal seria extinto para sempre.

A PROMESSA PARA ADAN:

A Adão foi dado outro filho, para ser o herdeiro da promessa divina, herdeiro da primogenitura espiritual. O nome de Sete, dado a este filho, significava “designado”, ou “compensação”; “porque”, disse a mãe, “Yahveh me deu outra zerah (espermatozoide/descendência) em lugar de Abel; porquanto Caim o matou”. Gên. 4:25.

A PROMESSA RENOVADA A NOAH:

O mundo estava em completa calamidade então Yahveh decidiu mandar um dilúvio, reforçando a promessa feita a Adam (Adão) e salvando sua zerah (descendência).
Yahveh animou a família de Noah (Noé) com uma promessa: “Eu convosco estabeleço o Meu concerto, [...] não haverá mais diluvio para destruir a Terra. “Pois jurei que as aguas de Noé não inundariam mais a Terra; assim jurei que não Me irarei mais contra ti, nem te repreenderei. Porque as montanhas se desviarão, e os outeiros tremerão; mas a Minha benignidade não se desviara de ti, e o concerto da Minha paz não mudara, diz o Soberano Yahveh, que Se compadece de ti”. Isaias 54:9, 10.

A PROMESSA dada a Avraham:

A verdadeira fé, não deveria extinguir-se. Yahveh sempre preservou um remanescente para O servir. Adão, Sete, Enoque, Matusalém, Noé, Sem, em linha ininterrupta, preservaram, de época em época, as preciosas revelações da vontade de Yahveh. Avrahan tornou-se o guardador deste sagrado depósito.

Foi feita a Abraão a promessa de uma posteridade numerosa e de grandeza nacional, promessa especialmente acatada pelo povo daquela época: “Far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma benção”. E a isto acrescentou-se esta certeza, mais preciosa do que todas as outras para o herdeiro daqueles que crescem de que o Redentor do mundo viria de sua linhagem: “Abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma benção”. “Em ti serão benditas todas as famílias da Terra”. 
Gên. 12:2, 3.

Quando Abraão tinha quase cem anos de idade, a promessa de um filho foi-lhe repetida, com a informação de que o futuro herdeiro, seria filho de Sara. Mas Abraão ainda não compreendeu
a promessa. Sua mente de pronto volveu para Ismael, apegando-se a crença de que por meio dele os propósitos graciosos de Yahveh deveriam cumprir-se. Em sua afeição para com o filho, exclamou: “Oxalá que viva Ismael diante de Teu rosto”. Gên. 17:18-20.

De novo foi feita a promessa, com palavras que não poderiam ser mal compreendidas: “Na verdade, Sara tua mulher te dará um filho, e chamarás o seu nome Ytzak (Isaque), e com ele estabelecerei o Meu concerto. ” Yahveh, contudo, não se esqueceu da oração do pai. “E quanto a Ismael”, disse Ele, “também te tenho ouvido; eis aqui o tenho abençoado, [...] e dele farei uma grande nação. ” Hoje os descendentes de Ismael tem grande benção de prosperidade, são os Árabes.
“As promessas foram feitas a Abraão e a sua posteridade”. Gala. 3:16. Por símbolos e por promessas, Yahveh “anunciou primeiro o verdadeiro evangelho a Abraão”. Gála. 3:8. E a confiança do patriarca fixou-se no Redentor vindouro. E certa vez disse Yahshuah aos yahdim: “Abraão, vosso pai, exultou por ver o Meu dia, e viu-o, e alegrou-se”. João 8:56.

Herdeiros da PROMESSA:

 “Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Ytzak (Isaque) e Yakov (Jacó), herdeiro com ele da mesma promessa”. Hebreus 11:9“Da semente de  Ytzak (Isaque) será chamada a tua descendência” (Genesis 21:12) — semente numerosa como os grãos de areia na praia.

Yahkov teve 12 filhos:
Ytzak teve 2 filhos gêmeos, Esaú e Yakov
eles eram diferentes tanto no caráter como na vida. Esta dessemelhança foi predita pelo anjo de Yah antes de seu nascimento. Esaú tomou duas mulheres das filhas de Hete, estas eram adoradoras de ídolos, e sua idolatria acarretava uma dor amargurada para Ytzak e  Rebeca, sua descendência acabou dando origem aos edomitas, que foram extintos... Vendeu seu direito a primogenitura, por ações e por sentimentos...  Como está escrito: "Amei Y’akov (Jacó), mas rejeitei Esaú". – Roma. 9:13

Y’akov teve 12 filhos e uma filha, são eles: Esaú Ruben, Yahdah, Benyamin, Yosef, Efraim, Levi, Issacar, Zebulum, Dan, Naftali, Gade e Aser. Esses deram origem as 12 tribos de Yahshurum. 
A tribo de Dã, foi extinta, por causa de falhas que desagradaram a Yahveh.  Posteriormente duas tribos receberam o nome dos filhos de Yosef (José) que que havia se casado com uma egípcia. São Manassés e Efraim, posteriormente Efraim também foi extinto.

Por que Yahshurum? O nome de Yakov, que foi traduzido para as Bíblias como Jacó, significa enganador. Depois da sua famosa noite de angústia e luta, ele prevaleceu, e seu nome foi mudado para Yahshurum – que significa Yah, justo e íntegro.
Yah -  Prefixo do nome do Eterno Yahveh
shurum – 
originário da raiz, yashar- que significa - Integro, reto.Yashar vem o nome poético "Yasurum" [o reto], posteriormente foi o nome sempre aplicado ao povo que se formou destas tribos filhos dos tribos de Yahkov.  Yahshurum, além do novo nome de Yahkov passou a ser o nome que veio a ser conhecida a de YHWH. A nação da descendência da promessa.

“Assim diz o Soberano  Yahveh que te criou e te formou desde o ventre, e que te ajudará: Não temas ó Yakov, servo meu e tu Yahshorum, a quem escolhi. Yahshayahu (Isaias) 44:2

PROMESSA PARA UMA NAÇÃO DE ADORADORES DE YAHVEH
“Quando Israel era menino”, Ele testificou, “Eu o amei, e do Egito chamei o Meu filho”. Oséias 11:1. Moisés foi o libertador do povo para que se tornasse um povo peculiar adoradores de Yahveh o Eterno. O Criador de todas as coisas.
“Pela fé Moises, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo antes ser maltratado com o povo de Yahveh, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado; tendo por maiores riquezas o vitupério de Yahshuah do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa”. 
Hebreus 11:24-26.
A tua semente darei esta terra”
Gên. 12:7Mas as coisas não aconteceram assim...


A TERRA DA PROMESSA / NAÇÃO DIVIDIDA:

Nos dias de Salomão o reino de Yahshurum (Israel) se estendera desde Hamate ao Norte, até o Egito ao Sul, e do Mar Mediterrâneo ao Rio Eufrates. Através deste território corriam muitas vias naturais do mundo comercial, e as caravanas das terras distantes transpunham-nas constantemente. Assim foi dada a Salomão e a seu povo oportunidade para revelar aos homens de todas as nações o caráter do Soberano Yahveh, e ensinar-lhes reverência e obediência a Ele. A todo o mundo devia ser dado este conhecimento. Mediante o ensino contido nas ofertas sacrificais, Yahshuah devia ser exaltado perante as nações, para que todo o que desejasse pudesse viver.

E adormeceu Salomão com seus pais, e foi sepultado na cidade de Davi, seu pai; e Roboão, seu filho, reinou em seu lugar”. 1 Reis 11:43...

A política adotada por Salomão era contrária aos princípios de Yahveh. Era autoritária e insensível, e seus conselheiros eram orgulhos. Isso provocou a divisão da nação entre o Reino do Norte e o Reino do Sul. Dez das tribos que haviam recebido as vastas terras férteis, cheias de fontes ao Norte, foram lideradas por Yoroboão, mais tarde sua capital veio a ser Samaria. E Roboão filho de Salomão, ficou com o território do Templo, reinando sobre as  2 tribos do Sul, Benyamim e Yahdah com eles ficaram os descendentes de Levi, os kohanim (sacerdodes), os kohem gadol (sumo sacerdote), de forma a preservar o legítimo serviço conforme os mitzavot de Yahveh na “Bait hamikdash de Yahd’dyah”, que ficou conhecido mais tarde como “O Templo de Salomão”. Yahd’dyah – significa amado de Yah.

Assim se cumpriu a predição do profeta concernente ao rasgamento do reino. “Esta revolta vinha de Yahveh Senhor”. 1 Reis 12:15.
“Eis que rasgarei o reino da mão de Salomão, e a ti darei as dez tribos”. 
1 Reis 11:28, 31.


A HISTÓRIA DAS DEZ TRIBOS

Yeroboão raciocinou que se ele permitisse que as dez tribos visitassem com frequência a antiga sede da realeza dos yahdim, onde os cultos do templo eram ainda dirigidos como nos anos do reinado de Salomão, muitos poderiam sentir-se inclinados a renovar sua submissão ao governo centralizado em Yahshalaym (Jerusalém). Por isso, criou dentro dos limites de seu
recém-formado reino dois centros de adoração: um em Betel e outro em Dã. Nesses lugares deviam as dez tribos ser convidadas a se reunir, em vez de irem para Yahshalaym (Jerusalém), para adorar a Yahveh, intentava Yeroboão apelar à imaginação dos yahshurulitas, colocando perante eles alguma representação do que era a verdadeira adoração. Mandou fazer dois bezerros de ouro, e estes foram postos dentro de nichos nos centros indicados para adoração. Nesta tentativa para representar a divindade, Yeroboão violou o claro mandamento de Yahveh: “Não farás para ti imagem de escultura. [...] Não te encurvarás a elas nem as servirás”. Êx. 20:4, 5.
“Muito trabalho vos será o subir para Yahshalaym, insistiu ele; “vês aqui teus deuses, ó Israel, que te fizeram subir da terra do Egito”. 1 Reis 12:28. Assim foram eles convidados a se prostrarem perante imagens de ouro e a adotar estranhas formas de culto.

Vale ressaltar aqui que por desobediência e influência idólatra, durante os anos os nomes foram se corrompendo e Yahshurum passou a ser vulgarmente conhecida por Israel cujo nome faz alusão aos ídolos – Ísis – Ra e Bel.

ONDE ESTÁ A PROMESSA?

Você pode estar pensando, mas cadê esta nação e onde está a promessa? Onde estão as 10 tribos? E os outros habitantes do mundo? O que acontecerá com os outros povos as outras descendências? Se a história deste povo escolhido é cheia de apostasia e desobediência, por isso foram justamente castigados, onde estão os herdeiros desta promessa?

Esta resposta se divide em duas:
Primeiro: o que acontece para quem não é descendente da zerah de Avraham?
Segundo: onde está a zerah de Avraham?

Em Apocalipse, aparece uma grande multidão de todas as nações, povos e línguas. Então é claro que o fato de não pertencer a zerah de Avraham literalmente, não te exclui da geração dos salvos, aqueles que hão de herdar a salvação, pois todos os que invocam o nome de Yahshuah será salvo. Todos os que observam os mitzvot de Yahveh serão aceitos por Ele! Quem dera se todos assim o fizessem!!! Todos seriam salvos...

Mas numa extraordinária visão dada a um rei pagão, Nabucodonozor, foi profetizada a sorte das nações. Uma estátua com quatro povos e uma mistura de povos sendo destruída completamente pelo aparecimento de uma grande pedra. Babilônia, Medo-Pérsia, Grécia e Roma, e por fim uma mistura. Note bem, o povo Yahshorum não faz parte da estátua...

Na época de Adam, todos os descendentes de Kaim foram destruídos por um dilúvio, não era pouca gente. Isto quer dizer que toda a humanidade é descendente de Adão por parte de Set, pois Noah era seu descendente... Só que não para aí, Noah teve 3 filhos Shem, Yafeh e Kam.
Sem e Yafeh, ficaram juntos e obedeceram a Yahveh, enquanto kam foi amaldiçoado e desobediente. Desses três surgiram os povos... cada ser humano herdou o “cromossoma Y” a “zerah” a descendência de um dos três, todos temos traços de caráter que pertenciam a eles e que hoje nos distinguem. De Shem, descende o “cromossoma Y” de Avraham, de Ytzak e Yakov, as 12 tribos, as 10 tribos perdidas e os conhecidos hoje por yahdim. Só que a história traz mais detalhes a serem acrescentados a esta mistura.

Em Apoc. 12 é descrito uma cena interessante, uma mulher pronta a ser tragada por um dragão. A mulher estava para dar a luz a um Filho varão que há de reger as nações. Este Filho é Yahshuah que veio das entranhas da nação aqui representada pela mulher, ele proveio da descendência de Shem, de Avraham, de um dos filhos de Y’akov, Yahdah (Judá), em 42 gerações ininterruptas.
Depois que esta mulher/nação deu a luz a este Filho, Yahveh preparou um “lugar” fora da vista do dragão... No ano 70 da nossa era, Tito o imperador de Roma, destruiu Yahshalaym (Jerusalém). Mas um pequeno grupo de pessoas saem fora de foco, estes são aqueles que deram ouvidos ás palavras de Yahshuah: “Quando porem virdes, Yahshalaym, sitiada de exércitos, sabei que está próxima sua devastação... fujam para os montes, os que se encontrarem dentro da cidade, retirem-se, e os que estiverem no campo, NÃO ENTREM nela. Porque haverá grande aflição na terra e ira contra este povo... cairão a fio da espada, serão levados cativos para todas as nações, e até que o tempo se complete, serão pisados por eles. Lukas 21: 20 a 24

Aqui vemos DUAS  classes de pessoas dentre o povo yahdim:
Os que foram destruídos durante o período de que “até que o tempo se complete” e
os que fugiram para o “deserto”.

O que vemos na história? O que aconteceu durante este período na terra, entre as nações?
Nesta época a terra estava sob domínio de Roma, a nação representada pelas pernas de ferro, o animal terrível e espantoso que destruía e esmiuçava tudo ao redor. No início deste período de 1260 anos, Roma passou de império para uma instituição religiosa, que estranhamente se volta contra o povo yahud, houve uma perseguição romana contra uma descendência, que é odiada até hoje, os yahdim, os adoradores de Yah. O dragão saiu destruindo tudo o que cheirava a verdade, fez com que as Escrituras se vestissem de saco, corrompeu-as com a língua grega, matou, mutilou, oprimiu todos os que sabiam contar os tempos pelo calendário das Escrituras ou seja, pelo sol e pela lua, os dois luminares postos para identificas os moedim desde a criação. Destruiu valdenses, huguenotes, judeus, albigenses, flamengos.... E por fim satanás, não satisfeito e irado, inspirou a um homem Hitler para que executasse o que se chamou de holocausto. Justamente holocausto, o nome que se dava a oferta de animais para Yahveh.

E o povo que fugiu? Onde estavam? Yahveh “preparou um lugar” onde um povo foi ocultado e sustentado por 1260 anos, fora da vista do dragão.

A Escritura hebraica, claramente ensina que as promessas feitas a Avraham devem cumprir-se por meio de Yahshuah, pela descendência de Abraham que estão entre os habitantes do mundo, espalhados por toda a Terra, no fim dos tempos, se levantará um povo que não têm dobrado os joelhos a Baal. Na África pagã, nas terras católicas da Europa e da América do Sul, na China, na Índia, nas ilhas do mar e em todos os escuros recantos da Terra, Yahveh tem em reserva um firmamento de escolhidos que brilharão em meio às trevas, revelando claramente a um mundo apóstata o poder transformador da obediência aos Seus mtzavot, mesmo agora eles estão aparecendo em toda nação, entre toda língua e povo; estes não são submissos a um falso dia de repouso, e nem a falsos ídolos... Eles são representantes da mulher que fugiu para o deserto e esteve escondida da vista do dragão...são os que tem a zerah de Avraham, que não são identificados por ser uma nação, ou uma família, ou religião, não tem placa de uma igreja e nem uniforme como um exército, eles estão vestidos do sol e tem a lua debaixo de seus pés!



Em meio as atrocidades humanas Yahveh preservou uma zerah, a esta descendência foram dadas “duas asas de grande águia, para que voasse até o deserto, a terra socorreu a mulher, abriu sua boca, e engoliu o rio que o dragão tinha arrojado da sua boca contra ela. Apoc. 12:14 a 17.

UMA PROMESSA PARA AS NAÇÕES:

Não se pode negar que as Escrituras são hebraicas, nos contam mais de 4000 anos de LINHA CRONOLÓGICA DA HISTÓRIA do povo de descendência de Avraham. A América foi descoberta por um yahud Cristovão Colombo em 12 de outubro de 1492, sua Independência  no dia 04 de Julho de 1776 , o Brasil foi descoberto por um yahud Pedro Álvares Cabral, no ano 1500, teve sua Independência em 07 de Setembro de 1822, o Continente Australiano só foi descoberto em 21 de Agosto de 1770, os povos destas nações foram imigrantes do Velho Mundo, os nativos que habitavam estas terras, não tem uma história que define sua procedência e época, as nações milenares como a China, Egito, Japão, Índia e África, não tem uma história detalhada nem na Escritura, e nem na história, a humanidade faz uma parte coadjuvante na história dos herdeiros da Promessa de Avraham. Dentre os povos, os que tem sua história mais detalhadamente relatada são os Egípcios, os Babilônios, os Medo- Pérsas, Gregos e Romanos, justamente dentre elas quatro das nações fazem parte da estátua do sonho de Nabucodonozor que foi destruída pela pedra.
Todos os que são de Yahshuah são “descendência de Avraham, e herdeiros conforme a promessa” — herdeiros de uma “herança incorruptível, incontaminável, e que se não pode murchar” (
Gálatas 3:191 Pedro 1:4), a saber, a Terra livre da maldição do pecado. Pois “o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos, debaixo de todo o céu, serão dados ao povo dos santos do Altíssimo” (Dan. 7:27); e “os mansos herdarão a Terra, e se deleitarão na abundancia de paz”. Salmos 37:11.

ONDE ESTÃO AS 10 TRIBOS?

Hoje em dia muito se pergunta: Onde estão as 10 tribos perdidas? Quem são eles? Quem os reunirá? As Escrituras nos trazem claramente a resposta para que não fique dúvida, e não deixe margem a especulação:

“Eis que os olhos do Soberano Yahveh estão contra este reino pecador, e Eu o destruirei de sobre a face da Terra; mas não destruirei de todo a casa de Y’akov,  diz o Yahveh . Porque eis que darei ordem, lhe sacudirei a casa de Yahshorum (Israel) entre todas as nações, assim como se sacode o grão no crivo, sem que caia na terra um só grão. Todos os pecadores do meu povo morrerão à espada, os quais dizem: Não se avizinhará nem nos encontrará o mal”. Amós 9:8-10.

“Nos dias de Peca”, que reinou vinte anos, Tilgate-Pilneser, rei da Assíria, invadiu Israel, e retirou-se com a multidão de cativos dentre as tribos que habitavam na Galileia e a leste do Yarden (Jordão). “Os rubenitas e gaditas, e a meia tribo de Manassés”, com os outros habitantes de “Gileade, e a Galileia, e a toda a terra de Naftali” (1 Crônicas 5:262 Reis 15:29), os quais foram espalhados entre os pagãos, removidos da Palestina para distantes terras. Desse terrível golpe o reino do Norte jamais se recuperou.

UMA PROMESSA PARA UMA DESCENDÊNCIA FINAL DE SELADOS:

O cumprimento da promessa de Yahveh pode parecer achar-se muito demorado, pois “um dia para Yahveh é como mil anos, e mil anos como um dia” (2 Pedro 3:8); pode parecer tardar; mas no tempo adequado“certamente vira, não tardara”. Hebreus 2:3. A dádiva a Abraão e sua semente incluirá não simplesmente a região da terra, mas a terra toda.

Eis que Eu os congregarei de todas as terras, para onde os houver lançado na Minha ira, e no Meu furor, e na Minha grande indignação; e os tornarei a trazer a este lugar, e farei que habitem nele seguramente. E eles serão o Meu povo, e Eu serei o seu Soberano diz Yahveh.
E lhes darei um mesmo coração, e um mesmo caminho, para que Me temam todos os dias, para seu bem e bem de seus filhos, depois deles. E farei com eles um concerto eterno, que não se desviará deles, para lhes fazer bem; e porei o Meu temor no seu coração, para que nunca se apartem de Mim. E alegrar-Me-ei por causa deles, fazendo-lhes bem; e os plantarei nesta terra certamente, com todo o Meu coração e com toda a Minha nefesh...
“Porque assim diz o Senhor: Como Eu trouxe sobre este povo todo este grande mal, assim Eu trarei sobre ele todo o bem que lhes tenho prometido... porque Eu os farei voltar do seu cativeiro, diz o Soberano Yahveh”. Jeremias 32:37-44.

Eis que dias vem diz Yahveh, que cumprirei a boa palavra que falei à casa de Yahshorum (Israel) e à casa de Yahdah (Judá) - Yermyahu (Jeremias) 33:1 a 4 

Na restauração, os descendentes das 12 tribos de Yahshorum (Israel) que foram espalhadas serão reunidas num só povo. Yahveh será reconhecido como Rei e Soberano sobre “todas as famílias da descendência de Yahshorum (Israel)”.

“Eis que dias vêm, diz Yahveh,  em que farei um concerto novo com a casa de Yahshorum e com a casa de Yahdah. Não conforme o concerto que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles invalidaram o Meu concerto, apesar de Eu os haver desposado, diz o Soberano Yahveh. Mas este é o concerto que farei com o povo Yahshorum (os descendentes de Yahkov), depois daqueles dias, diz o Soberano Yahveh: Porei a Minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e Eu serei o seu Soberano e eles serão o Meu povo. E não ensinará alguém mais a seu próximo, nem alguém a seu irmão, dizendo: Conhecei a Yahveh; porque todos Me conhecerão, desde o mais pequeno deles até ao maior, diz o Soberano; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais Me lembrarei dos seus pecados”. Jeremias 31:10-14, 23-25, 31 a 34.

O povo do Eterno Yahveh tem seus mitzavot, sua instrução, gravadas no seu DNA, “no seu interior no seu coração”, de forma que quando estas lhes caem aos ouvidos eles imediatamente lhes reconhecem como que fazendo parte da sua existência desde sempre e para sempre eternamente, e além de assimilar as verdades dos mandamentos de Yahveh, eles a proclamam sem temor! Todas as verdades das Escrituras lhe são extremamente lógicas, claras e familiares.

“A perdida buscarei, e a desgarrada tornarei a trazer, e a quebrada ligarei, e a enferma fortalecerei. ” “Eu livrarei as Minhas ovelhas, para que não sirvam mais de rapina”, e “a besta fera da terra nunca mais as comera”. Ezeq. 34:16, 22, 28. Sua voz é ouvida chamando-as, ao Seu aprisco, “para sombra contra o calor do dia; e para refúgio e esconderijo contra a tempestade e contra a chuva”. Isaias 4:6. Seu cuidado pelo rebanho e incansável. Fortalece as fracas, alivia as que sofrem, ajunta os cordeiros em Seus braços, e leva-os em Seu seio. Suas ovelhas O amam. “De modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”. Joã.10:5.

Diz Yahshuah: “O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa. Ora o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas. Eu sou o bom Pastor e conheço as Minhas ovelhas, e das Minhas sou conhecido”. Joao 10:11-14.

Os princípios apresentados em Deuteronômio para instrução do povo do Eterno, devem ser erguidos pelo povo de Yahveh até ao fim do tempo, aqueles que ouvem a voz do Bom Pastor Yahshuah!
A promessa de Yahveh: “Pois que tão encarecidamente Me amou, também Eu o livrarei; pô-lo-ei num alto retiro, porque conheceu o Meu nome”. Salmos 91:9, 10, 1427:5.
Certamente guardareis os Meus shabatot; pois e sinal entre Mim e vos nas vossas gerações; para que saibais que Eu sou o Soberano, que vos torna sagrados /separados.” Êxodo 31:12, 13.

“E Eu, conservarei para sempre a sua descendência, e o seu trono como os dias do céu”.
Salmos 89:29.

UMA PROMESSA PARA ETERNIDADE:

Em realidade, aqui não é nossa verdadeira terra, nossa verdadeira pátria, não conhecemos verdadeiramente nossa descendência, na realidade moramos neste mundo como peregrinos e estrangeiros, esperamos uma alcançar uma pátria melhor.... Hebreus 11:16. Aqueles que são filhos de Avraham, estarão a procurar a cidade que ele estava, “da qual o artífice e construtor é o Eterno”.

Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Yahveh”. Hebreus 11:9, 10. Aqueles que são filhos de Avraham, estarão a procurar a cidade que ele estava, “da qual o artífice e construtor e Yahveh”.
“Yahveh conhece os dias dos retos”, “a sua descendência e abençoada”. Salmos 37:18, 26.

“Saberás, pois, que o Soberano teu Yahveh é fiel, que guarda o concerto e a bondade até mil gerações aos que O amam e guardam os Seus mandamentos”. Deuteronômio 7:9.

A descendência de Avraham está assegurada para sempre!

Antigamente o povo da promessa era bem distinto, mas hoje tanto os Yahud como os que faziam parte das 10 tribos estão indistintos no meio da multidão. Se perdeu? Não.

DESCENDÊNCIA É UM MÉTODO QUÍMICO PARA SELEÇÃO

O Criador usa a famosa química do amor, como método de seleção natural, para a propagação da descendência. Na realidade o “par perfeito” é uma tarefa sujeita às leis da natureza, as pessoas não se apaixonam com qualquer pessoa, ou pro todas as pessoas, há uma seleção através de feições, cheiros, formato do rosto, do corpo, são sinais invisíveis que o Criador colocou dentro do DNA para a seleção e formação das pessoas que vivem na terra.

Todo mundo conhece a famosa  “seta do cupido”, aquele golpe que do nada faz você se apaixonar por alguém, isso tem a ver com reações químicas reais, são descargas de dopamina, ativando o cérebro, você se sente  violentamente feliz quando o ser amado está por perto, parece que há fogos de artifícios por todos os lados quando estão perto um do outro, insônia, suor, taquicardia, falta de apetite e até as dores físicas que os apaixonados sentem. Todos os sentidos visão, olfato, tonalidade da voz, pele, paladar, hormônios, são gatilhos da paixão, o que ocasionará no nascimento e surgimentos de pessoas.... e este é o sistema que o Criador usou para propagar a descendência, e detalhe não qualquer pessoa, porque as Escrituras nos dão algumas informações importantes:

“Os nomes dos salvos estão escritos no Livro da Vida desde antes da Fundação do mundo”. Apoc. 17:8

“Então, aqueles que temem a Yahveh falam cada um com o seu companheiro; e Yahveh atenta e ouve; e há um memorial escrito diante dEle, para os que temem a Yahveh e para os que se lembram do Seu Nome”Malaquias 3:16

“Disse Yahveh: Dize a Eleazar, filho de Arão, o sacerdote...sagrados são, utensílios do templo eram feitos por memorial, para que nenhum estranho que não for da descendência de Arão, se chegue para oferecer os sacrifícios e oficiar nos serviços no Templo diante de Yahveh”. Vemos esta informação em Números 16: 36 a 40

“Disse mais Yahveh: Assim dirás aos filhos de Yahshurum (os descendentes de Y’akov): Yahveh, o Soberano de vossos pais, o Soberano de Avraham de Ytzak e de Y’akov, me enviou a vós; este éMeu nome eternamente, e este é meu memorial de geração em geração”. Êx. 3:15

Cada pessoa que herdará a terra renovada, nasceu de forma estratégica, planejada, de forma que sempre foi conhecida pelo Eterno desde antes de seus ancestrais habitarem a terra, sei que você pode estar se contorcendo, arranjando mil argumentos contra tal suposição, dizendo que o Eterno ama a todos, e etc... Sim concordo com você, ele ama a todos, mas nem por isso existe hoje sequer um descendente de Kaim, de Sodoma e Gomorra, Caim, Esaú, Nefilins, Nadabe, Yeroboão, Acabe, dos Amalequitas, etc...Hoje, podemos ver claramente povos extintos da mesma forma, como os Maias.

A palavra bênção vem do hebraico “brachah”, vocábulo que também significa conceder poder a alguém para alcançar prosperidade, longevidade, fecundidade, felicidade e sucesso. E essa benção foi concedida ao povo Yahshorum até mil gerações daqueles que Me amam e guardam Meus mitzavot. Êx. 20:6 como esta benção foi dada há aproximadamente 4500 anos atrás, isto significa que vigora até os dias de hoje.

Voltando a apocalipse vemos:“O dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentos de Yahveh, e tem o testemunho de Yahshuah há Mashyah” Apoc.12:17

Vemos o dragão que é Satanás irado contra uma descendência, o restante dela, não é uma igreja evangélica, não é uma catedral, a ira de hashatan é contra aquela mulher, que foi escondida no deserto fora da sua vista por 1260 anos, aquele povo que ele não podia o identificar, por isso se arremeteu contra tudo que cheirava a mtzavot/mandamentos, que o yahdim (judeus) praticavam.

Hoje, estas pessoas estão aparecendo por todas as partes do mundo revelando as verdades a tempo escondidas, estes tem os nomes do Pai e do Cordeiro, Yahveh e Yahshuah assinalados em suas frontes. Apoc. 14:1

“O esplendor de Yahveh se manifestará, e toda carne juntamente a verá”... “O Soberano Yahveh fará brotar a justiça e o louvor em todas as nações. ” Ele será por “coroa explendorosa, e por grinalda formosa, para os restantes de Seu povo. ” Isaias 40:561:1128:5.

Bem, vamos aprender algumas coisas importantes sobre o significado dos nomes deste povo:
Yahdah – significa adorador de Yah, Yahveh. Então os componentes da tribo de Yahdah são chamados de yahdim (plural masc. de yahd). Lembrando que no alfabeto hebraico não existe letra J nem sua fonética. Hoje são conhecido entre os povos como judeus, os que são adeptos do judaísmo, e a fusão das tribos de Benyamim e Levi, e os descendentes de outros povos que se infiltraram com o decorrer dos séculos.

conclusão é de que Yahveh, o Soberano conhece todas as coisas. Ele conhece os que são seus (2Tm 2:19) 

segunda-feira, 4 de junho de 2018

TETRAGRAMA YH VH NA BRYT



A Septuaginta e a Brit Chadashah


Por muito tempo se acreditava que o Tetragrama [יְהוָה YHWH “Iavéh”] não constava em exemplares da Septuaginta. Acreditávamos que os tradutores da LXX haviam seguido o costume que se desenvolveu entre os judeus de substituir Yahveh por Adonai durante a leitura da Tanach. Por isso, alguns argumentavam que, quando os escritores do Katuvim Netzarim/Novo Testamento citam o Tanach/ Antigo Testamento, eles não devem ter usado o Nome do eterno nos seus escritos. O fragmento de papiro encontrado em Oxirrinco, no Egito, que recebeu o número 3522, data do primeiro século EC. Ele mede aproximadamente 7 por 10,5 centímetros, e contém um trecho de Jó 42:11, 12. O Tetragrama está em caracteres do hebraico antigo. Assim, será que o Nome do eterno realmente aparecia nas primeiras cópias da brit chadashah[ Novo Testamento?] No Journal of Biblical Literature (Periódico de Literatura Bíblica), George Howard [1], professor-adjunto de religião na Universidade da Geórgia, escreveu: “Visto que o Tetragrama ainda era escrito nos exemplares da Bíblia grega, que compunha as Escrituras da primitiva comunidade, é razoável crer que os escritores do K.N./N.T, ao citarem a Escritura, preservaram o Tetragrama dentro do texto bíblico.” — 1977, Volume 96, N.° 1, página 77. 
Quando  na  sua shene  biat,  o Mashyah  vier  para  ser estimado  nos seus santos...ele  trará  o seu galardão...para  dar  a cada  um segundo  as  suas obras; Gilyahna (Apo)  2.12 e 8,11  e Yashayahu=isaias 40,10.

O  toque  da sétima  trombeta  termina quando... se manifestar  Yahshuah  HaMashyah, desde  o shamaym=céus, com  os  malachim=anjos  do  seu poder, como labaredas  de fogo, tomando vingança dos que não conhecem  a Yahveh. E     dos que  não obedecem a  boa  nova  de Yahshuah  HaMashyah;  Os quais  por castigo padecerão eterna  destruição, ante  a  face do Cordeiro Yahshuah e a  gloria do  seu poder, quando ele  vier...com relâmpagos, e  vozes  e trovões e terremotos,  e  grande saraiva...para  por  a terra  em assolação e destruir  os pecadores  dela!...quando então  nesse  tempo... o shamaym=céus ardendo  se fundirão,  e a  terra  e as obras  que nela  há  se queimarão...2ª Tess, 1,7-10.  e Gilyahna  (Apo) 8, 1-5 e 11,19.  e Yashayahu=isaias             13, 9-13.  e 2ª kephah=Pedro 3,7-10.



A Septuaginta e a Brit Chadashah


Por muito tempo se acreditava que o Tetragrama [יְהוָה YHWH “Iaué”] não constava em exemplares da Septuaginta. Acreditávamos que os tradutores da LXX haviam seguido o costume que se desenvolveu entre os judeus de substituir Yahveh por Adonai durante a leitura da Tanak. Por isso, alguns argumentavam que, quando os escritores do Ketuvim Netzarim/Novo Testamento citam o Tanak Antigo Testamento, eles não devem ter usado o Nome do eterno nos seus escritos. O fragmento de papiro encontrado em Oxirrinco, no Egito, que recebeu o número 3522, data do primeiro século EC. Ele mede aproximadamente 7 por 10,5 centímetros, e contém um trecho de Jó 42:11, 12. O Tetragrama, está em caracteres do hebraico antigo. Assim, será que o Nome do eterno realmente aparecia nas primeiras cópias da brit chadashah [Novo Testamento?] No Journal of Biblical Literature (Periódico de Literatura Bíblica), George Howard [1], professor-adjunto de religião na Universidade da Geórgia, escreveu: “Visto que o Tetragrama ainda era escrito nos exemplares da Bíblia grega, que compunha as Escrituras da primitiva comunidade, é razoável crer que os escritores do K.N./N.T, ao citarem a Escritura, preservaram o Tetragrama dentro do texto bíblico.” — 1977, Volume 96, N.° 1, página 77.
Quando  na  sua shene  biat,  o Mashyah  vier  para  ser estimado  nos seus santos...ele  trará  o seu galardão...para  dar  a cada  um segundo  as  suas obras; Gilyaahna (Apo)  2.12 e 8,11  e Yashayahu=isaias 40,10.
O  toque  da sétima  trombeta  termina quando...se manifestar  Yahshuah  HaMashyah, desde  o shamaym=céus, com  os  malachim=anjos  do  seu poder, como labaredas  de fogo, tomando vingança dos que não conhecem  a Yahveh. E     dos que  não obedecem a  boa  nova  de Yahshuah  HaMashyah;  Os quais  por castigo padecerão eterna  destruição, ante  a  face do Cordeiro Yahshuah e a  gloria do  seu poder, quando ele  vier...com  relâ
relâmpagos, e  vozes  e trovões e terremotos,  e  grande saraiva...para  por  a terra  em assolação e destruir  os pecadores  dela!...quando então  nesse  tempo...o shamaym=céus ardendo  se fundirão,  e a  terra  e as obras  que nela  hà  se queimarão...2ª Tess, 1,7-10.  e Gilyahna  (Apo) 8, 1-5 e 11,19.  e Yashayahu=isaias             13, 9-13.  e 2ª kephah=Pedro 3,7-10.

Com esse mesmo pensamento, a Wikipédia diz: “A antiguidade e legitimidade do Tetragrama com o Nome de Ulhim para os judeus pode ser comprovada na conceituada tradução para o grego da Bíblia Hebraica, chamada Septuaginta Grega, onde o Tetragrama aparece escrito em hebraico arcaico ou páleo-hebraico. Foram encontrados em fragmentos de cópias primitivas da LXX (Papiro LXX Lev. b, Caverna n.º 4 de Qumran, datado como sendo do Século I a.C.) onde o Tetragrama YHWH' é representado em letras gregas (Levítico 3:12; 4:27). Estudos revelam que apenas em cópias posteriores da Septuaginta Grega, datadas do final do Século I d.C. em diante, os copistas começaram a substituir o Tetragrama YHWH por Kýrios, que significa SENHOR (em letras maiúsculas) e por Theós, que significa Deus. Foi devido a isto, a razão de YHWH ter desaparecido graficamente do texto do Novo Testamento em algumas traduções bíblicas. O Dr. Paul E. Kahle escreve:



“ Sabemos agora que o texto grego da Bíblia [a Septuaginta], no que tange a ter sido escrito por judeus para judeus, não traduziu o nome do eterno por kyrios [S-nhor], mas o Tetragrama escrito com letras hebraicas ou gregas foi retido em tais MSS [manuscritos].” — The Cairo Geniza, páginas 222, 224. Então, porque as cópias da LXX e do N.T foram alteradas posteriormente? Será que o uso do nome de YHWH causaria problemas para o cristianismo ortodoxo? Bem, considere o que aconteceu quando o nome foi removido. Depois do primeiro século, copistas “cristãos” substituíram o nome de YWHW por palavras tais como “D-us” e “S-nhor”, tanto na Septuaginta como no N.T. Segundo o professor Howard, isto provavelmente contribuiu para o tumulto pelo qual a cristianismo passou nos anos posteriores: Pode ser que a remoção do Tetragrama tenha contribuído significativamente para posteriores debates cristológicos e trinitários que assolou a igreja dos cristãos. ”
É de interesse também notar que o Nome eterno, na forma do Tetragrama, também aparece na Septuaginta Hexapla, de. seis colunas, de Orígenes, concluída em cerca de 245 EC. Comentando o Salmo 2:2, Orígenes escreveu a respeito da Septuaginta:

“Nos manuscritos mais exatos, O NOME aparece em caracteres hebraicos, embora não nos [caracteres] hebraicos modernos, mas sim nos mais antigos.” Áquila escreveu o nome do eterno em hebraico no seu texto grego já mesmo no segundo século. A evidência mostra-se conclusiva de que a Septuaginta foi alterada bem cedo, Kýrios (S-nhor) e Theós (D-us) sendo usados como substitutos para o Tetragrama. Visto que os netzarim usavam manuscritos que continham o nome do eterno, não se pode supor que seguiram a tradição judaica de evitar pronunciar “O NOME” durante seu ministério. Sem dúvida, podiam testemunhar em favor do nome de  Yahveh יְהוָה diretamente da Septuaginta grega.
Aparentemente por volta do primeiro século, a maioria dos judeus ortodoxo não mais usava o revelado nome do eterno. Contudo, há manuscritos que provam que os hebreus primitivos que usavam a tradução Septuaginta grega das Escrituras Hebraicas podiam ver o Tetragrama hebraico usado no texto grego. Como disse George Howard, professor de religião e de hebraico: “[Quando a Septuaginta que a comunidade do Novo Testamento usava e citava continha à forma hebraica do nome de Ulhim, os escritores da brit chadashah aliança renovada] sem dúvida incluíam o Tetragrama em suas citações. Mas, quando a forma hebraica para o nome do eterno foi [mais tarde] eliminada em favor de substitutos em grego na Septuaginta, foi também eliminada das citações  no Bryth  Hadashah (N T).” Assim, o professor Howard argumenta que os netzarim do primeiro século certamente entendiam com clareza textos como Mateus 22:44, onde Yahshuah citou as Escrituras Hebraicas para seus inimigos.  . 


Howard diz:
 “As comunidades Netzarim do primeiro século provavelmente lia: ‘YHWH disse a meu Soberano’”, em vez de a versão posterior: “‘O S-nhor disse a meu S-nhor’. que é tanto ambígua como imprecisa.” — Salmo 110:1.
O Novo Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento (Volume 2, página 512, em inglês), diz Descobertas textuais recentes lançam dúvida sobre a idéia de que os compiladores da LXX [Septuaginta] traduziram o Tetragrama YHWH por kyrios. Os mais antigos MSS LXX (fragmentos) agora disponíveis trazem o Tetragrama escrito em caracteres hebraico no texto grego. Este costume foi continuado por posteriores tradutores judaicos do ([A T] nos primeiros séculos A.D.”

 “Nos manuscritos [Gregos] das comunidades do Tanak ., o nome do eterno não era vertido por 'kyrios' como tem sido muitas vezes pensado. Normalmente, o Tetragrama foi escrito em aramaico ou em letras do paleo-hebraico...Em um momento posterior, 'theos' [D-us] e 'kyrios' substituíram o Tetragrama. Há boas razões para acreditar que um padrão semelhante evoluiu no NT, ou seja, o nome do eterno foi originalmente escrito N.T nas citações do, e alusões ao A.T., mas no decorrer do tempo ele foi trocado por substitutos.” - New Testament Abstracts, Março 1977, p. 306. Wolfgang Feneberg comenta no Jesuit magazine Entschluss/Offen (April 1985):


 “


 “Ele [Yahshuah] não ocultou o nome de seu pai YHWH de nós, mas o confiou a nós. É, de outra forma, inexplicável a razão da primeira petição da Oração do S-nhor ser lida: 'Que teu nome seja santificado!... nos manuscritos netzarim para judeus que falavam gregos, o nome de YHWH foi parafraseado com kýrios [S-nhor], mas foi escrito na forma do Tetragrama em caracteres Hebraicos ou hebraico arcaico... . nós encontramos referências ao nome nos escritos dos Pais da Igreja”. Dr. P.Kahle diz:

“Nós agora sabemos que o texto da Bíblia Grega [a Septuaginta] ao ponto que foi escrita por Judeus para Judeus não traduziam o nome do eterno por kyrios, mas o Tetragrama escrito com letras em Hebraico nas traduções  gregas, foi retido em tais MSS [manuscripts]. Foram os Cristãos que substituíram o Tetragrama por kyrios, quando o nome divino escrito nas letras hebraicas não era mais entendido”. - The Cairo Geniza, Oxford, 1959, p. 222.
Ivonil  Ferreira  de Carvalho       

sábado, 2 de junho de 2018

Flavius Yossefus fala de Yahshuah+

Flávio Josefo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegaçãoSaltar para a pesquisa
Flávio Josefo

Nome completo Yosef ben Mattityahu
(יוסף בן מתתיהו)
Nascimento 37 (ou 38 d.C.)
Morte 100 (63 anos) d.C.
Flávio Josefo, ou apenas Josefo (em latim: Flavius Josephus; 37 ou 38[1] — ca. 100[2]), também conhecido pelo seu nome hebraico Yosef ben Mattityahu (יוסף בן מתתיהו, "José, filho de Matias [Matias é variante de Mateus]") e, após se tornar um cidadão romano, como Tito Flávio Josefo (latim: Titus Flavius Josephus),[3] foi um historiador e apologista judaico-romano, descendente de uma linhagem de importantes sacerdotes e reis, que registrou in loco a destruição de Jerusalém, em 70 d.C., pelas tropas do imperador romano Vespasiano, comandadas por seu filho Tito, futuro imperador. As obras de Josefo fornecem um importante panorama do judaísmo no século I Nenhum texto alternativo automático disponível.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

A FESTA DE SUKOT E A FESTA DA MATZAH-E AS 7 ERAS DA KEHILAH.

Que significa a Chag Matzot - Festa dos Pães...




As pessoas no mundo secular, misturam duas festas comemorativas da Escritura a Pessach e o Bikurim (Primícias), a comemoram em datas confusas, e o fazem com entendimento errado, sem dizer que o fazem com pouco entendimento... todos estamos crescendo nestas questões... por isso cada ponto exige reflexão. Não devemos esquecer que temos a Pessach e a Chag Matzot - (festa dos pães ázimos), mas qual a importância desta Chag? O que significa tirar o fermento? Por que não comer com fermento durante 7 dias?

As Festas são uma mistura de simbolismo e realidade, são acontecimentos com mês, semana, dia e hora marcados, isto no tempo e na profecia...é uma maneira de preparar um povo para determinadas ocasiões que mudam a história, tanto da vida particular de cada observador quanto da vida de uma comunidade e tem um âmbito muito maior mudando a história do mundo que está inserida no contexto universal, entre o céu e nossa pequena terra.

Para isso temos que saber o que significa fermento e o que isto quer dizer no contexto das Escrituras:

A orientação é para que os dias a começar dia 14 e indo até o dia 21 não fosse inserido fermento nos pães, diferente de nós hoje em dia o pão era o único alimento em que usavam o fermento. “Sete dias se comerá pães ázimos, e o levedado não se verá contigo, nem ainda fermento será visto em todos os teus termos”. Êxodo 13:7

“Nenhuma oferta de alimentos, que oferecerdes ao soberano Yahveh, se fará com fermento; porque de nenhum fermento, nem de mel algum, oferecereis oferta queimada a Yahveh”. Lev. 2:11

O fermento tem um poder de tomar conta de cada canto da massa, tornando o todo da massa levedada, eu seja não existe uma massa parcialmente levedada! Ele toma conta de todas as partes do alimento em que está inserido.

Shaul (Paulo) aconselha: “Por isso façamos a Chag Matzot (festa), não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázimos da sinceridade e da verdade”. 1 Coríntios 5:8.  Veja aqui que Shaul não diz que NÃO DEVEMOS COMEMORAR A FESTA, diz que a façamos sem a maldade e malícia, e compara isto ao fermento. Em outra ocasião ele ilustra o poder de persuasão do mal com o fermento. “Um pouco de fermento leveda toda a massa”. Gálatas 5:9

Yahshuah não apenas disse, Ele ordena:  “E ordenou-lhes, dizendo: Olhai, guardai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes”.Marcos 8:15... e explica o que queria dizer... “Então compreenderam que não dissera que se guardassem do fermento do pão, mas da doutrinados fariseus”. Mateus 16:12. Vai além diz que acatar mentiras é reprovável. “Não é boa a vossa jactância. Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa”? 1 Coríntios 5:6
 “Como não compreendestes que não vos falei a respeito do pão, mas que vos guardásseis do fermento dos fariseus e saduceus”? Mateus 16:11

Isto é uma ilustração importante e significativa, já que alimento também significa instruções e ensinamentos de Yahveh!
Ensinamentos e doutrinas “fermentados”, com engano, malícia ou mentira, mesmo que em quantidade muito pequena, torna o todo levedado.

Limpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Yahshuah, nossa Pessach (páscoa), foi sacrificado por nós. 1 Coríntios 5:7

Então devemos colocar estas instruções em nossa vida de maneira especial em reflexão nestes dias de Chag Matzot. Ficar em comer alimentos com fermento nestes dias, é um excelente benefício físico, é saúde para o corpo e para a alma, feliz aqueles que fortalecem seu corpo com as instruções de Yahveh! Certamente há benção que nem entendemos neste mitzvah (mandamento)!  Mas uma coisa não funciona sem a outra e as duas não se anulam. 

O pão passou a ter significado ainda mais profundo na última Seder, (ceia) de Yahshuah. Ele diz que o pão significa o Seu corpo que é partido (torturado, sacrificado e morto), diz que este sacrifício é por nós.Em sua vida nunca houve o "fermento" do pecado e da contaminação, por isso Ele é o pão puro que nos serve..."E, quando comiam, Yahshuah tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo". Mat. 26:26


Em outro contexto, o corpo de Yahshuah também significa o seu povo, que não deve conviver com nenhuma contaminação... Profundo...
"Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão". 1 Cor. 10:17

Os Lechem haPānīm em hebraico לחם הפניםpães da preposição Pão da Proposição, literalmente significam - "Pão da Presença", eles estavam no Tenda Mishan e no Templo mais tarde no Bait hamikdas, estes pães, também eram sem fermento, e representavam as tribos de Yahshorum, os descendentes de Y'akov...

Há um grande “Sod” aqui – entendimento além do superficial, aqui há entendimento pleno e profundo!

A FESTA DE SUKOT E A FESTA  DA MATZAH-E AS 7 ERAS DA KEHILAH..

A FESTA DE SUKOT E OS 7 CASTIÇAIS= UM RAMEZ...

WAYIQRA – LEVÍTICO  23;39
E יהוה falou a Moshe, dizendo,
34 Fala aos filhos de YAHSHURUM, dizendo: O décimo quinto
dia deste sétimo mês deve ser o Chag HaSukkot por sete
dias a .יהוה
35 No primeiro dia será uma miqra kodesh:(REUNIÃO-SOLENE) vós não
deveis trabalhar nele.
36 Sete dias vós oferecereis uma oferta feita por meio do
fogo a יהוה : no oitavo dia será uma miqra kodesh a vós;
e vós oferecereis uma oferta feita por meio do fogo a
יהוה : é uma reunião solene; e vós não fareis qualquer
obra nele.
Também no décimo quinto dia do sétimo mês, quando
vós ajuntardes na terra os frutos, vós celebrareis uma
chag a יהוה por sete dias: No primeiro dia será um
Shabbaton, e ao oitavo dia será um Shabbaton.
40 E vós tomareis no primeiro dia os galhos de tov
eytzim, ramos da palma das eytzim, e os galhos de eytzim
encorpadas, e salgueiros do riacho; e vós tereis simcha
diante de יהוה vosso Ulhim sete dias.
41 E vós celebrareis esta como uma chag a יהוה sete
dias ao ano...vós a celebraris no sétimo mês.
42 Vós habitareis em sukkot sete dias; 

ADORAÇÃO ESPIRITUAL

Ulhim (Ulrrim) é Rukha (Espírito,) e importa que os que o adoram o adorem em Rukha (espírito) e em emeth (verdade)   Yahanam (João 4.23).
fugi-vos da idolatria...1cor-10;14
O processo de adoração ao Altíssimo na bryt hadashah é espiritual , e não mais no processo físico como o era na Tanakh.
Esclarecendo isso Yahshuah disse... a hora vem, em que nem nesse monte nem em Jerusalém adorareis o pai...Mas vem a hora, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai, em espírito e em verdade. Yahanam=joão 4,21,24...onde estiver 2 ou 3 reunidos em meu nome eu estarei no meio deles..Mattityahu (m,20,18.

E isso porque... o Eterno não habita em templos feitos por mãos de homens...1 ª Reis 8,27; Atos 7,48 e rfs. Por isso Shaul completou escrevendo...não sabeis vós que sois o templo de Yahveh...e vós juntamente sois edificados para morada de Yaveh em Rukha (espírito;) 1 ª Corintyah 3,16. e refs.Efésyah 2,22. O tema é amplo, aqui é apenas um pequeno esboço dele; mas nunca será construído um novo templo La em Jerusalém, porque não está na cadeia profética do espírito de profecia. O novo templo depois do mashyah é o seu povo santo que é o templo...a cidade do Yah vivo yahshalaym-Jerusalém-celeste universal assembléia dos primogênitos que estão inscritos no shamaym=céus...ou a Morada do Eterno... Hebreus 12, 20-23. Sabiam que o 1º Templo foi destruído por Nabuzarandam capitão da guarda de Nabucodozor...no dia 10 do 5º mês, mês de Abe=julho-Agosto; "no 10º dia do mês 5º Nabuzarandam cercou Yahshalaym=Jerusalém; E queimou a casa (templo)de Yahveh...Yahmyahu=Jeremias 52.12,13,14. "E Tito também destruiu e queimou; o 2º Templo no mesmo dia 10 do 5º mês, só que no ano 70 era do mashyah.
É significativo não? Já pararam para analisar isso? Se não! Reflitam-se.






SHEMOTH – ÊXODO12;;17 E vós devereis observer Chag Matzoth; pois neste
mesmo dia Eu tirei vossos exércitos da terra de
Mitzrayim:
18 No décimo quarto dia do mês entre os crespúculos, vós
comereis matzah no primeiro mês, até o vigésimo
primeiro dia do mês no crepúsculo.
19 Sete dias não se ache chametz(fermento) em vossas batiym: pois
quem comer daquilo que for chametz, esta mesma alma
será cortada da congregação de Yisrael, se fôr um ger,
ou nascido na terra.
20 Vós não comereis qualquer coisa com chametz;(fermento) em
todas as vossas habitações vós devereis comer matzah

"Essas sete mensagens ás sete kehilhot=igrejas;
é figurada na Tanakh pela festa de sukkot=cabanas!
E tambem pela festa  da matzah

Onde os hebreus festejavam durante sete dias habitando
em cabanas feitas de palmeiras. E na festa  dos pães  azimos festajavam  7 dias  comendo
 a matizah= pão ázimo.
Durante os sete dias dessas festas era proibido habitar fora  de tendas,  e comer pão fermentado.
Assim tambem durante as sete eras
da kehilah do mashyah na terra.

Seu povo é proibido de habitar dentro do rico sistema de Babilonia e comer seu pão fermentado; E sim, fora dele adorando ao Eterno Yahwheh em Espirito e verdade, comendo a doutrina pura do mashyah que é o pão da vida!

Um exemplo lindo de profecia bíblica. O Livro de Hizayom=Apocalipse inicia-se.
com uma série de cadeias proféticas de sete. A 1ª é a das 7 cartas-castiçais.



ÉFESO-ano 27 a 100....e.c.



ESMIRNA-ano 100 a 323 ec.




         
PERGAMO-ano 323 a 538 e c.



TIATIRA-ano 538  a 1517 e c



SARDES-ano 1517 a 1798.e.c



FILADELFIA-ano 1798 a 1843-ec.



LAODICEIA-ano 1843  a 2043.ec.

Isso é de fundamental importância para o...povo que se chama pelo meu nome...
saber o tempo e o modo...e andar pelo bom caminho...a verdade...e...a vida!
Esta bela profecia mostra a história de Kehilah de Yahshuah durante 7 eras.
De sua 1ª vinda até a sua 2ª vinda. Não existe arrebatamento, existe sim a segunda vinda do yahshuah hamashyah.
Eis aí um mini esboço das 7 eras.

Efeso-significado=desejável; foi a kehilah=igreja do primeiro século=primitiva-do ano 30 quando Yahshuah foi imergido na sua Tevilah, se tornando no mashiach=messias=ao ano 100 no fim da era apostólica; É portanto
a era da igreja primitiva.

Smirna-significado=perfume suave-do ano 100 fim da era apostólica até ao 325, quando o imperador Constantino se tornou líder da religião vinda dos Yahudim=judeus.
Pergamo-significado=elevação-veio do ano 325 ao ano 538 quando colocaram o papa como o chefe da igreja do oriente.

Tiatira-significado=sacrifício contrito- É a era que a kehilah passou pela grande tribulação. veio do ano 538 ao ano 1517 quando Lutero e outros, fizeram uma revolução na chamada religião romana.
Sardes-significado=resto; veio do ano 1517 ao ano 1798 quando Napoleão Bonaparte prendeu o Papa Pio VI e o levou para a frança, onde morreu no ano seguinte 1799. época em que a besta 666 recebeu uma ferida mortal.

Filadélfia=significado=amor fraterno; veio do ano 1798 ao ano de 1843 data onde findou a profecia cronológica das 2300 tardes e manhãs=anos.

Laodiceia-significado="Julgamento do povo" vem desde o ano 1843 e vai até ao fim na sheni biat mashyah=segunda vinda do messias; no final do olam hazeh=era atual, e inicio do olam rabah=era futura.

shalom
ivonil ferreira de carvalho-jatai-go