sábado, 22 de novembro de 2014

OS 144 MIL ASSINALADOS

OS  144 MIL ASSINALADOS

Vi  um  anjo   subindo  do  Oriente,  tendo  o selo  do  Helohim  vivo;  Ele...bradou...não  danifiquem  nem a  terra,  nem  o mar,  nem as  árvores,  até que  tenhamos  selado os  servos  do  nosso  Helohim "Yahweh" na  testa!  Ouví quantos  haviam  sido  selados=144  mil  de todas  as  tribos  do   povo de  Yashorul  (Israel).
Da  tribo  de Yahudah, 12  mil foram selados.
da   tribo  de Rúven,  12 mil.
da  tribo  de Gad,  12  mil.
da  tribo  de   Asher  12mil.
da  tribo  de Naftali,  12   mil.
da  tribo  de  M´nasheh,  12  mil.
da  tribo  de Shimón,  12 mil.
da  tribo de Leví,  12 mil.
da  tribo   de Yissakhar,  12 mil.
da   tribo   de Z´vulun,  12  mil.
da  tribo   de   Yossef, 12 mil.
da  tribo de Binyamin, 12 mil.
Hyzayon=Revelação  7,1-8.
É importante  observar  que,  o anjo  encarregado  disse  bem  claro...até  que  ajamos  selados  os  servos(todos-judeus  e gentios  que  creram  no mashyah)  do  nosso Adonai=Yahveh=Yarrueh.
Vale  lembrar  que,  o  povo  de  Yashorul  (Israel) descrito aqui,  é  o povo  da  promessa, da linhagem  de  Avraham (Abraão) o  Yashorul  espiritual, e não  o  Israel  nação; Pois logo  a seguir aparece...uma  grande  multidão...de  toda   nação,  tribo  povo  e língua...trajando  vestes  brancas...vrs  9. A   grande multidão  não  é um povo  separado  das  12  tribos, e sim, o resultado  aritmético  de  12  tribos  vezes  12 mil  selados;  12X12000=144000; que aparece  no  capitulo  14 selados com o nome  de "Yahshuah=Yahweh=Salvação=o nome do Pai  e do  Filho.   Já que  as...promessas foram feitas  a Avraham  e  a sua descendencia  que  é  o  Mashiach : Gálatas,3,16.  Portanto, as  12  tribos  seladas são  o  Yashorul  espiritual,  iniciando  com  Yahudah (Judá) como o primogénito  em lugar de  R´uvem;  sendo que  na genealogia  de  Yahshuah  aparece  Yahudah  como o   primogénito  e não  Rubem.  Confirmando ser  o  Yashorul  espiritual Shaul (Paulo)  escreveu...o  Yahudi  (judeu) de  verdade...não  é...apenas  exteriormente  judeu...mas...quem  o  é  interiormente...no  espírito...Em   outras   palavras, os descendentes  físicos  não  são "B´nai Yahweh=filhos  de  Yahweh;  mas,  os  filhos da  promessa..são  contados  como  descendentes  de  Avraham;  Romanos, 9, 6-9. E  portanto  selados  com  o  selo da  promessa  através...do  conhecimento e  obediência  aos  mandamentos  de  Yahweh...e  a   fé=testemunho...  em  Yahshuah HaMashiach.; Hyzayon=Revelação 12,17;  e  14,12.    Já  que...o  seu  mandamento  é  a "Chai olam=vida  eterna;Yachonam 12,50.
Nisto...não há judeu nem gentio...o Mashiach  de  ambos  os povos...judeus...gentios...fez  um povo só...criando em si  mesmo  dos dois...um  novo  homem...israelita  do  espírito=da promessa...porque   todos   vós  sois  um  no  Mashiach, e  se sois  de  Yahshuah,  então  sois  descendência  de Avraham e herdeiros   conforme a promessa;  Romanos 10,11-18.
Portanto, tanto  os selados do capítulo  7  como os do  14 de  Hyzayon=Revelação, pertencem   ao mesmo  povo, não são  grupos  separados. Os 144000  foram visto com  o   Cordeiro no monte Tzyon=Sião.   Sião  significa  morada  de  helohim, monte  é símbolo de  reino;  daí  monte  Sião  ser  o  reino do Mashiach, a  pedra de  Danyah  Capitulo  2 a que  já referimos.  Se  conclui que,  o monte  Sião é a Kehilah do Mashiach,   o  monte=reino, que  encheu toda  a terra,  formando a grande multidão  de toda  nação, tribo e língua e povo, vista no  capitulo  14.  Que formam a Nova  Yahshalaym=Cidade  Santa.
Vejamos;  A  medida  da Cidade  Santa  é  de 12 mil estádios  vezes  12 mil estádios;   12000X12000=144000.  O  que  é uma  simbologia  das  12  tribos  de  Yashorul  vezes   os  12  Apóstolos  do  Cordeiro,  mais o número 1000 (ideia  de multidão) somam  12X12=144000.  interessante,  não?
Também  o número de medida do muro  da Cidade  Santa é  de 144  côvados, somando a eles,  (mil ideia  de multidão) dá  o mesmo
número  de  144.000.
 Os 144.000 estavam diante do trono...De toda a humanidade  eles eram  os UNICOS que tinham sido comprados  por  Yahshauh...Rev-14,3.
Os  144000...são os...servos   de  nosso  Helohim  selados na  testa; Hyzayon=Revelação  7,3;  D´varim  (Deut-)  6,7,8.  Ezequiel  9,3-5...E tem em   suas testas escritos,  o  nome do Cordeiro  e de seu Pai "Yahshuah=Yahweh+Salvação.  Fala  de  todos  os  santos,   já que   todo o  que  invocar  o nome "Yahshuah"  será salvo;   Invocar  o nome  "Yahshuah"  significa  conhecer  e memoriza-lo;  tê-lo sempre focado na  nossa mente.
Os  144000...foram  comprados da  terra;  os  escritos  sagrados  dizem  que...Yahshuah  resgatou  como  seu próprio  sangue...comprando para  Helohim   seu  pai, homens  de toda    tribo,  língua,  povo e nação.  Actos,20,28. Hyzayon=Revelação  5,9,10. 
Os  144000...são   os  que  não contaminaram com mulheres  pois  são virgens; Vrs4.  Não fala de contaminação sexual;  já  que o casamento entre  o homem  e a mulher é uma  instituição divina, e abençoada  pelo Criador...unirá o  homem  à sua mulher  e serão dois uma só  carne...O  Apostolo Shaul  confirma...venerado  entre  vós...os santos...seja  o   matrimonio,  e  o leito...sexo...sem  mácula;  Mattytiahu   (Mateus) 19,5,6. e  Hebreus,13,4.
Fala  aqui  dos santos  que  não se  contaminaram  com as  doutrinas das Meretrizes  filhas  da mãe  Babilónia;  e saíram...vitoriosos  da   besta, (mãe  Babilônia)  e da  sua imagem, (as filhas da mãe,) e  do seu  sinal,  e  do número  do seu  nome;  Hyzayon=Revelação 15,2; 
Aqui, os santos, a cidade santa, e  os 144000,  representam um único povo;  o  Yashorul  (Israel)  da  promessa,  que  conpôem  a  Nova  Yahshalaym.
Os  144000  são  também...os que  seguem  o  Cordeiro  para  onde  quer   que  ele vai; vrs 4.  O Mashiach  disse...se  alguém  me serve  siga-me;  e onde  Eu  estiver  estará  também  o  meu servo...e  ainda...Pai  aqueles  que me  deste...todos  os santos...quero  que  onde  Eu  estiver, também  eles  estejam comigo  para  que  vejam a  minha  glória;  Yachonam 12,26;  e 17,24. 
Os 144000   comprados  da  terra,,,são  as  primícias de  Yahshorul (Israel  espiritual)...Yarmiahu,  (Jeremias) 2,3;    Y´a kov  (Tiago)  1,18. e Hzayon=Revelação  14,4.
 Os   144000 são  os  que...em  sua  boca  não se achou engano  (mentira), são  irrepriensiveis; vrs 5.  Yahweh  diz que,,,nenhum enganador...ou mentiroso...habitará na minha  casa=Yahshlaym   Celeste;   E  somente  serão integrantes da  Cidade Santa,  os  que   forem...irrepriensiveis  para  a parusia  do Mashiach;   Tehillim 101,7,8;    1ª  Tess,,5,23;  1ª  Cor,  1,18..  e  refs.   lembramos  que  A  Cidade  Santa, foi  vista  descendo  como uma  esposa   ataviada para  o  seu marido;  vrs  2.    Neste  ponto concluinte, a Cidade  Santa=Kehilah do Mashiach já  era  a esposa  do  cordeiro; Cumprirá  o que  Yahveh  diz  a  respeito  dela pela  boca  de  um     seu  profeta...Não   serás   chamada  dali   em diante  desamparada...mas,  serás  chamada...casada; porque Yahweh  se  deleita  em  ti... e serás  casada...como o  mancebo  se  casa  com a donzela...e  se   alegra  com  a  noiva...assim  o  teu  Helohim  se  alegrará  de  ti;  Yahshayahu  (Isaías)  62,,3-5;
O  sinal  que  os  servos  do  Cordeiro  e  de seu  pai, recebem  no capitulo  7  de Hyzayon=Revelação; significa  receber  e guardar  a palavra  do  Eterno  como  está  escrito...estas  palavras=10 mandamentos;...que  hoje  ti  ordeno,  estarão  por  sinal na  tua    mão,  e te  serão   por   testeiras  entre  os   teus   olhos...marca  com...este   sinal...as  testas  dos  homens  que  suspiram   e  gemem   por  causa  de  todas   as  abominações   que   se   cometem   no meio  dela  (Babilônia  e  filhas);  D´varim (Deut-)6,6-8.    Sh´mot  (Êxodo) 13,9-16.e  Ezequyahu  (Ezequiel) 9,2-5;
E  no  capitulo  14  diz  que...estavam com o Cordeiro  144000 que  tinham escritos  em   suas  testas...o  nome   do  Cordeiro e de  seu  pai.    No capitulo  7  o  povo  estava  sendo selado com o  selo  do  Eterno, através   da sua   Santa  palavra;  No  capitulo  14, o povo  já estava  selado com  o  nome  do  Cordeiro  e de  seu  Pai. Como  o  nome do  Cordeiro  é  Yahshuah,  e significa  "Yahweh+Salvação.  Todo  o  Yahshorul  (israel)  da  promessa,  os  filhos  de  Avraham pela   fé  no  Mashiach. Que  creêm  no  nome  do "Yahshuah" unigênito  de  Yahweh; recebe  em  suas testas (mentes)  este  selo.   Compondo  a  Yahshalaym  Cidade  Santa=os  144000  selados.
Jatai-go   ano   1989.  

Literaturas vitorias d e um princepe

ivonil fereira d e carvalho

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Codex Aleppo

Codex Aleppo

 

ses.

 
The Aleppo Codex
O mais antigo fragmento do texto hebraico que possuíamos até bem recentemente era o papiro Nash, que contém apenas Ex 20,2-17 e Dt 6,4 e data do século II a.C. Hoje temos também os Manuscritos do Mar Morto (ou de Qumran), descobertos a partir de 1947. O manuscrito mais antigo seria do ano 250 a. C., e contém parte do livro do Êxodo. E os mais recentes não passam do ano 68 d.C. No século V entram em ação os massoretas, os "transmissores" do texto. Além de fazer anotações sobre o texto, estes sábios judeus sentiram a necessidade de vocalizá-lo e acentuá-lo, para se obter um texto mais uniforme e fixo. Neste processo cada escola seguiu um método diferente, como a oriental, sediada na Mesopotâmia e a ocidental, na Palestina. Depois de muitas peripécias, prevaleceu a escola de Tiberíades (Palestina) aí pelo ano 900 d.C. E em Tiberíades as famílias Ben Neftali e Ben Asher. Desta última temos dois manuscritos importantíssimos: o manuscrito massorético mais antigo, Codex do Cairo, escrito e vocalizado por Moisés ben Asher, data do ano 895, mas só contém os profetas (anteriores e posteriores). O mais precioso é, porém, o Codex de Aleppo, quase completo, escrito e vocalizado por Aarão ben Moisés ben Asher, até 930. Um terceiro manuscrito importante é o Codex de Leningrado, baseado nos manuscritos de Aarão ben Moisés ben Asher. Este contém todo o AT e foi escrito em 1008. A Biblia Hebraica Stuttgartensia funda-se principalmente neste manuscrito. 
The Aleppo Codex, the ancient and accurate manuscript of the Hebrew Bible, is presented for the first time in full color, enabling the viewer to see the actual work of the leading exponent of the Masoretic tradition that flourished in Tiberias in the tenth century - Aharon Ben Moshe Ben Asher.

 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nuvola apps important.svg
A tradução deste artigo ou se(c)ção está abaixo da qualidade média aceitável.
É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, Aleppo Codex (inglês) e melhore este artigo conforme o guia de tradução.


Página do Aleppo Codex, Deuteronômio.
Codex Aleppo ou Códice de Alepo no (Hebraico: כֶּתֶראֲרָםצוֹבָא, (sˁovɔʔ ʔăɾɔm de kɛθɛɾ) Keter Aram Tsova é o mais antigo e completo manuscrito1 da Bíblia Hebraica de acordo com o Tiberiano Massorá, produzido e editado pelo respeitado massoreta Aaron ben Moses ben Asher.
Datado de 930 d.C., cerca um terço dele, inclui quase toda a Torá. Considera-se o manuscrito original de maior autoridade massoreta, que segundo a tradição familiar, estas Escrituras Hebraicas foram preservadas de geração em geração.2 Assim o Códice de Alepo é visto como fonte original e a maior autoridade para o texto bíblico e os rituais judaicos. Este provou ter sido o texto mais fiel aos princípios dos Massoretas.
.
O Códice de Alepo tem uma longa história de consultas pelas autoridades rabínicas. Os estudos modernos mostraram-no como a mais exata representação dos princípios massoréticos que podem ser encontrados em todo o manuscrito, contendo pouquíssimos erros entre os milhões dos detalhes ortográficos que compõem o texto massorético.

Autoridade

As consoantes usadas no Códice foram copiadas pelo escritor Shlomo ben Buya'a na região de Israel, 920. O texto foi, vocalizado com pontos consonantais no estilo massorético por Aaron ben Moses ben Asher. Ben Moses foi o último e o maior de membro proeminente da dinastia do Ben-Asher, que deu forma à versão mais exata da Massorá e, conseqüentemente, da Bíblia Hebraica.
O Códice de Leningrado, que data aproximadamente ao mesmo tempo em que o Códice de Alepo, foi reivindicado ser uma obra de escritura Ben-Asher.
O Códice de Alepo foi o manuscrito usado pelo rabino e acadêmico Maimónides (1135-1204) quando estabeleceu os parâmetros exatos para a escrita dos rolos da Torá, de Hilkhot Sefer Torah ("as leis dos rolos da Torá".) em sua Mishneh Torah.

Tradição textual

O começo (em quase toda a Torah) e a extremidade do manuscrito faltam, algumas páginas. Visto que o Códice de Alepo estava incompleto (até 1947), seguia-se a tradição textual tiberiana na ordem de seus livros, similar ao Códice de Leningrado, e que combina com a tradição mais antiga dos manuscritos bíblicos. Tora e Nevi'im aparecem na mesma ordem encontrada na maioria das bíblias impressas, mas difere na ordem para os livros segundo o Ketuvim. No Códice de Aleppo, a ordem de etuvim está: Crônicas, Salmos, , Provérbios, Rute, Cântico dos Cânticos, Eclesiastes, Lamentações, Ester, Daniel, Esdras-Neemias. O texto atual falta quase o inteiro Tora (Gênesis e a maior parte de Deuteronômio). Começa com a última palavra de Deuteronômio 28:17 (ומשארתך, "e tua amassadeira"). Após este, nos livros de Nevi'im publicam-se em sua ordem tradicional (Josué, Juízes, Samuel, Reis, Isaías, Jeremias, Ezequiel, e os doze profetas menores). Faltam Eclesiastes, Lamentações, Ester, Daniel, e Esdras-Neemias.

manuscrito chamado Gaza (Tesouro), da Igreja do Orient


Staatsbibliothek zu Berlin – Preußischer Kulturbesitz
Visualização: clique aqui.
Ms. or. fol. 620 - Gaza. fol 1v. Staatsbibliothek zu Berlin - Preußischer Kulturbesitz
Ms. or. fol. 620 – Gaza. fol 1v. Staatsbibliothek zu Berlin – Preußischer Kulturbesitz.
Ms. or. fol. 620 Gaza. fol. 42v. Staatsbibliothek zu Berlin - Preußischer Kulturbesitz.
Ms. or. fol. 620 Gaza. fol. 42v. Staatsbibliothek zu Berlin – Preußischer Kulturbesitz.
Este é um belo exemplar de um manuscrito chamado Gaza (Tesouro), da Igreja do Oriente. Contêm os serviços e liturgias de dias em que se comemoram eventos, santos ou pessoas especiais para a Igreja. Também contêm hinos e referências sobre o evento ou santo comemorado. Por exemplo, já no início temos o serviço para a comemoração do nascimento de Jesus. Logo depois, vem uma comemoração em memória (dokhrana) de Maria, mãe de Jesus. Também temos o Dia de Reis, João Batista, comemoração dos quatro evangelistas, etc.
Este manuscrito faz parte da coleção de manuscritos orientais da Biblioteca Estadual de Berlim (Staatsbibliothek zu Berlin – Preußischer Kulturbesitz). Pode usar este link para pesquisar muitos outros manuscritos

O HEBRAICO E OS PICTOGRAMAS

O HEBRAICO E OS PICTOGRAMAS

No princípio eram os pictogramas, desenhos estilizados que representavam objetos ou seres. Mas escrever com pictogramas era uma atividade complicada e pouco prática. Movido pelo desejo de facilitar a nobre arte de escrever um sujeito iluminado teve a ideia de criar o sistema silábico. Os antigos símbolos gráficos passaram a representar sons e não mais ideias. E os pictogramas se fizeram sílabas e passaram a habitar entre nós. 

No site mantido por Jeff A. Benner você poderá conhecer a origem de algumas palavras hebraicas a partir de antigos ideogramas. A palava "pai", por exemplo, seria a junção do ideograma "cabeça de boi" (força) com o ideograma que representa uma casa. O resultado: pai = a força da casa (as mulheres não gostarão muito disso). Confesso que algumas das explicações não me convenceram, mas no geral elas fazem muito sentido. Divirta-se!


Imagens: http://www.ancient-hebrew.org. 

Codex Khabouris – Peshita Novo Testamento

Codex Khabouris – Peshita Novo Testamento
Codex Khabouris – Peshita Novo Testamento
23/01/2009 por Philipos

khaburis small

O Codex Khabouris é um manuscrito do Novo Testamento em aramaico, sendo que a escrita utilizada é o estrangelo. O texto em si é praticamente igual ao da Peshitta Oriental, com apenas pequenas diferenças ortográficas. Possui os 22 livros considerados canônicos pela Igreja Assíria do Oriente, não se encontrando certas passagens, como a Perícopa da Adultera. O colofon do manuscrito traz o selo de um bispo de Nineveh (hoje Mosul, Iraque).
Página 117 do Codex Khabouris
Página 117 do Codex Khabouris - final do Evangelho de Marcos e início do Evangelho de Lucas (o texto em vermelho - rúbrica - conecta os dois livros)
O manuscrito foi datado através de testes com carbono como sendo do século XI, o que condiz com a análise paleográfica.
Alguns estudiosos, após analisarem o colofon [1], afirmam que o Codex é uma cópia de um manuscrito que foi escrito 100 anos após a “Grande Perseguição”. Esta perseguição é geralmente interpretada como sendo a perseguição perpretada pelo imperador romano Nero aos cristãos no ano 65 A.D. Ou seja, o Codex Khabouris seria a cópia de um manuscrito do Novo Testamento do segundo século.
Mas Paul Younan, cuja língua nativa é o aramaico, e profundo conhecedor da História da Igreja no oriente, afirma, após ter lido o colofon, que não encontrou nenhuma referência aos “100 anos”. Afirma ainda que a “Grande Perseguição” não se refere a Nero:
“A grande perseguição referida no colofon não é a perseguição de Nero. Nero foi um imperador de Roma, e esta perseguição aconteceu no Império Romano, e não no Império Persa, onde o Khabouris foi copiado no século XI.
Existe apenas uma perseguição (de muitas, é claro) que é chamada de “Grande Perseguição” ( “radptha rabba”), e que é a perseguição de Shapur II, o Xá da Pérsia (310-379 dC). Depois que Constantino fez do cristianismo a religião oficial do Império Romano, a percepção dos governantes persas era a de que a Igreja do Oriente era um agente do Império Romano.
[...]
A “Grande Perseguição” da Igreja do Oriente começou na Sexta-feira Santa, 344 A.D. com o martírio do Patriarca Mar Shimon bar-Sabbae, com 5 bispos e 100 anciãos da igreja na cidade de Susa …. Mar Shimon sendo o último a morrer.
[...]
alguns estimam que tantos como 190.000 foram mortos durante este tempo [...][2]“.
Portanto, o Codex Khabouris é uma cópia feita no século XI, de um manuscrito do século IV. Paul Younan acredita ainda que este manuscrito do século IV é uma cópia do Novo Testamento em Aramaico mais antigo ainda, provavelmente do século I.
Assim, com o Khabouris temos, creio eu, um texto de 3a. geração que estava muito próximo ao original, uma vez que só 2 … ou um máximo de 3 escribas, no total, tiveram suas mãos em cima. É por isso que é tão valioso. É apenas o 3o. elo da cadeia.[2]
[1] http://whyagain.com/khabouris_history.php
[2] http://www.peshitta.org/
Onde encontrar:
1. Você pode encontrar fotos do manuscrito completo neste endereço: http://whyagain.com/KhaburisKhaboris/index.php
Observação: O autor deste blog não concorda com o conteúdo do site http://whyagain.com/ usando-o únicamente como referência para as fotos do Codex Khabouris.
2. Stephen P. Silver, um grande estudioso da língua e cultura aramaica, oferece uma transcrição do Codex, lado a lado com as fotografias, aqui: http://www.dukhrana.com/khabouris/ S. P. Silver também alinhou ao lado da transcrição, a tradução da Peshitta feita por John W. Etheridge, em inglês.
O site http://www.dukhrana.com/ oferece ainda um excelente dicionário on-line aramaico-ingês inglês-aramaico, e várias outras ferramentas de estudo para aramaico.


Postado por Ivonil servo de Yahshuah às 1

An Introduction to (History of) the Khabouris Manuscript Reverend Deaconess Nancy Witt, PT, MSW, MSJ With Abbott Gerrit Crawford, PhD, MSJ Western-Rite Syrian Orthodox Church in America
whyagain.com

O Khabouris Manuscrito=aramaico do novo testamento

História do Khabouris Manuscrito
Hits: 2491
Imprimir E-mail

Uma Introdução à (História) da Khabouris Manuscrito

Reverendo Deaconess Nancy Witt, PT, MSW, MSJ

Com Abbott Gerrit Crawford, PhD, Igreja Síria Ortodoxa Ocidental MSJ-Rite na América



Khaburis pequeno
Clique para ver todas as imagens de
O Khabouris Manuscrito



Esclarecimento do aramaico - atualmente publicada trabalho do Khabouris

Clique para ler a introdução ATUALIZADO À ILUMINAÇÃO



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

O Khabouris (também escrito Khaburis) Codex é uma cópia mais antiga conhecida da Canon Oriental do Novo Testamento em sua nativa ea língua original das Escrituras, aramaico. O manuscrito física tem sido carbono-datado em cerca de 1000 dC, mais ou menos 50 anos. O colophon leva o selo ea assinatura do Bispo na Igreja em Nínive, então capital do Império Assírio localizado hoje na atual cidade iraquiana de Mosul. De acordo com colophon é uma cópia de um texto de cerca de 164 dC (documentado internamente como 100 anos depois da grande perseguição dos cristãos por Nero, em 65AD). Foi descrito em pergaminho cordeiro e mão ligados entre madeira de oliveira capas adornados com colchetes de ouro, dobradiças e suportes angulares. O escriba teria sido na antiga Nínive (atual Mossul, Iraque), de acordo com a Ficha técnica assinado por um bispo da Igreja em Nínive. De particular interesse, é o fato de que o Khabouris é inteiramente escrito em aramaico, a língua de Yeshua, caso contrário, popularmente conhecido como Jesus, o nazareno.

O manuscrito do segundo século original, bem como o Khabouris, foram descritas no roteiro Estrangelo antiga. O roteiro, que foi desenvolvido na Escola de Edessa (100AD), a fim de registrar os ensinos de Yeshua. A palavra, Estrangelo, na verdade, significa "para escrever a mensagem revelada." Antes deste roteiro, como nos siríaco e hebraico escritos mais antigos, aramaico antigo usado apenas consoantes como uma forma de taquigrafia. Isto tornou-se um desafio para os primeiros cristãos, como a notícia se espalhou a partir de sua origem no tempo e lugar. Para preservar a precisão na compreensão da mensagem, os escritos necessários para representar claramente a pronúncia das vogais em cada palavra. Assim, em Estrangelo, pontos vocálicos foram adicionadas para esclarecer as pronúncias e significados. Parece que Estrangelo foi a primeira escrita semita para incluir esses pontos vocálicos. Traduções do Novo Testamento em grego, latim, então, em seguida, Inglês Médio, e em seguida, Inglês Modern progressivamente perdeu mais e mais das nuances do aramaico. Até este século passado, essas línguas ocidentais / culturas não poderia expressar certos conceitos fundamentais para o entendimento aramaico da mente. Com a tradução deste manuscrito usando esses entendimentos re-descoberto, conceitos inteiros que pareciam, às vezes, desconcertante, se tornar cristalina. A mensagem em ensinos de Yeshua torna-se ainda mais lógica, e cada vez mais centrado em torno dos conceitos de amor e perdão.

Dentro do Cristianismo Oriental, a tradição espiritual dos "Targums" (similar à tradição judaica de Midrash) fez com que as pessoas se reúnem para estudar as Escrituras e aprender com a discussão. Possuir um exemplar do Novo Testamento era dependente de uma família ser capaz de contratar um escriba para fazer uma cópia. Na cultura ocidental, por muitos séculos, o acesso à Bíblia era limitado ao clero, e até o advento da imprensa, os ocidentais comuns não têm o mesmo acesso em primeira mão como os povos orientais fizeram com ensinos de Yeshua. Bíblias foram passados de geração em geração. O Khabouris é um desses Novo Testamento. "O manuscrito foi escrito como um todo Novo Testamento dos vinte e dois livros da Canon Oriental, que exclui Revelations e quatro Epístolas curtas (II Pedro, II e III João e Judas)." 1 Sua história real é incerto.

No início de 1960 dois americanos, Drs. Norman Malik Yonan e Dan MacDougald, Jr., estabelecido para localizar um intacto aramaico Novo Testamento. Sua esperança era descobrir o significado por trás das palavras em aramaico de Yeshua, por que ele foi capaz de "expulsar os demônios" e curar a doença mental. Porque o Yonan (Familiar) Codex (c. 400-700 dC) foi alterado e incompleto, eles estavam interessados em ver se encontrar uma versão mais intacta do Novo Testamento poderia ser esclarecedor. Sua jornada levou-os para a Mesopotâmia, e, eventualmente, para um mosteiro no Rio Khabur, um afluente do rio Eufrates, na região montanhosa do norte da Síria e sul da Turquia, uma região, povoada para este dia, com os cristãos de língua aramaica. Foi aqui, neste mosteiro no Rio Khabur, que o Khabouris Codex tinha sido estimado por séculos. No mosteiro, que passou um tempo com um monge centenário, que foi capaz de ajudá-los a compreender alguns dos significados.

Como se viu, eles acabaram comprando realmente o manuscrito e trazê-lo de volta para a América, onde, há alguns anos, uma equipe de estudiosos de língua aramaica da Fundação Yonan Codex trabalharam para decifrar e traduzir a partir do script antigo. Este trabalho acabou levando a algumas descobertas surpreendentes, devido aos conceitos recém-revelado do aramaico original. Os ensinos de Yeshua veio totalmente vivo, com um novo significado e importância. Como seus ensinamentos tornou-se mais claro, o Dr. Dan MacDougald, Jr., um advogado na Geórgia, desenvolveu um curso de estudo, Instrução maturidade emocional, baseada nos ensinamentos elementares de Yeshua encontrados em aramaico. Ao longo de um período de anos, este curso provou fazer melhorias significativas na saúde mental das pessoas que tomaram, incluindo muitos nos sistemas de saúde penais e mentais. Uma versão atualizada deste curso, agora chamado de leis da vida, foi co-autoria de Dr. MacDougald e dr. michael Ryce. Este curso continua a ser ensinada, anualmente, pelo dr. RYCE em Heartland, seu centro de ensino nas montanhas de Ozark do sul de Missouri.

O trabalho do original Fundação Yonan Codex terminou antes da conclusão da tradução. Antes Dan MacDougald faleceu, ele deixou o Khabouris na administração da Igreja Ocidental-rito sírio ortodoxo, a fim de que a validação, documentação, conservação, tradução, publicação e exposição pôde ser concluída. Prossegue o trabalho de tais processos, bem como o desenvolvimento de vários livros relacionados.

Recursos: 1) escritos inéditos de Abbott Gerrit Crawford, PhD, MSJ, Igreja Ocidental-rito sírio Ortodoxa na América 2) fr. michael Ryce, N.D., D.C.P. 3) Iluminismo, Khabouris Manuscrito, a Fundação Yonan Codex, Inc. Atlanta, GA 1993

     <Anterior
     próxima>

Se você se beneficiaram e deseja apoiar este trabalho financeiramente, agora você pode fazer suas doações on-line, clicando aqui!

Crédito ou Débito, ou Aceito PayPal (PayPal é o gateway MAS NO PAYPAL conta for necessário)

  Se você está interessado em aprender mais sobre os significados ricos investigaram a partir desta aramaico do Novo Testamento, e como elas podem afetar a sua vida ...
ou se você tem uma especial habilidade para oferecer em apoio ao trabalho,
contato dr. michael Ryce

SHABAT LUNI-SOLAR O VERDADEIRO DIA DE DESCANSO

Shabat Lunar ou Sábado?

SHABAT LUNAR 


Já vimos que o Calendário das Escrituras é totalmente diferente do calendário do  papa Gregório XIII .



O Shabat é um tempo, e para marcar o tempo o Criador fez um sistema perfeito e imutável, que foi detalhado nas Escrituras e confirmado escrituristicamente, historicamente, astronomicamente, e nos escritos proféticos.


Gênesis 1: 14 a 18:



Só que não podemos falar sobre o shabat ignorando a  Lua Nova. As Escrituras estão repletas destas informações, vejamos:

Sabemos sem sombra de dúvida que o povo Yahudim celebrava a lua nova semelhante ao shabat. Neste dia as ofertas específicas eram trazidas ao templo, em tempo determinado.

Sopravam-se as trombetas de prata vem como os shofares. Era um dia para se reunir as famílias em festa.


Tocai a trombeta na lua nova, no tempo apontado da nossa solenidade.
Porque isto era um estatuto para Israel, e uma lei de YHWH de Jacó.
Salmos 81:3-4


E isto segundo a ordem de cada dia, fazendo ofertas conforme o mandamento de Moisés, nos sábados e nas luas novas, e nas solenidades, três vezes no ano; na festa dos pães ázimos, na festa das semanas, e na festa das tendas. 2 Crônicas 8:13


A lua nova também era um dia de descanso onde não se comercializava:

Dizendo: Quando passará a lua nova, para vendermos o grão, e o sábado, para abrirmos os celeiros de trigo, diminuindo o efa, e aumentando o siclo, e procedendo dolosamente com balanças enganosas, Amós 8:5

Era um dia em que o povo a semelhança do shabat iria ver o profeta:

E disse ele: Por que vais a ele hoje? Não é lua nova nem sábado. E ela disse: Tudo vai bem. 2 Reis 4:23

Donde se deduz que a lua nova a semelhança do shabat não era um dia de trabalho:

Eis que estou para edificar uma casa ao nome do Senhor meu YHWH, para lhe consagrar, para queimar perante ele incenso aromático, e para a apresentação contínua do pão da proposição, para os holocaustos da manhã e da tarde, nos sábados e nas luas novas, e nas festividades do Senhor nosso YHWH; o que é obrigação perpétua de Israel.2 Crônicas 2:4

E depois disto o holocausto contínuo, e os das luas novas e de todas as solenidades consagradas ao Senhor; como também de qualquer que oferecia oferta voluntária ao Senhor; Esdras 3:5

Lua Nova era um dia de adoração:

Assim diz o  Yahveh: A porta do átrio interior que dá para o oriente, estará fechada durante os seis dias que são de trabalho; mas no dia de sábado ela se abrirá; também no dia da lua nova se abrirá. Ezequiel 46:1
E o povo da terra adorará à entrada da mesma porta, nos sábados e nas luas novas, diante do Senhor. Ezequiel 46:3


Costumeiramente o shabat estava vinculado ao dia de lua nova na Escritura.

Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembléias; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo a reunião solene. Isaías 1:13

É comum os pastores e teólogos darem a explicação que ela já não é mais observada por causa do seguinte verso:

Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembleias; não posso suportar iniquidade, nem mesmo a reunião solene. Isaías 1:13

E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados, e todas as suas festividades. Oséias 2:11

Um dia em família com refeição especial:

E disse-lhe Jônatas: Amanhã é a lua nova, e não te acharão no teu lugar, pois o teu assento se achará vazio. 1 Samuel 20:18
Escondeu-se, pois, Davi no campo; e, sendo a lua nova, assentou-se o rei para comer pão. 1 Samuel 20:24
Usam também:


Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembleias; não posso suportar iniquidade, nem mesmo a reunião solene. Isaías 1:13

E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados, e todas as suas festividades. Oséias 2:11
Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Colossenses 2:16
Esta passagem tem sido mal interpretada por séculos, pois não fala contra a observância da lua  nova, muito ao contrário Paulo diz quer não devemos julgar a ninguém por observar estas solenidades de YHWH, pois elas são sombras das coisas futuras do corpo do Messias...

Em suma:

Lua nova ou Rosch Chodesh era:

1.      Dia de adoração a YHWH
2.      Dia que se consultavam os profetas
3.      Um dia que não se compra ou vende
4.      Um dia em família em que se celebra com uma refeição especial

O que o shabat tem a ver com a lua? 

Designou a lua para marcar o tempo; o sol conhece o seu ocaso. Salmos 104:19

Astronomicamente como a lua se comporta no céu? Que tempo a lua marca? Vejamos:

E nos princípios dos vossos meses oferecereis em holocausto ao Senhor......este é o holocausto da lua nova de cada mês, segundo os meses do ano. Números 28:11 e 14


Então temos o seguinte calendário:

Sete dias oferecereis ofertas queimadas ao Senhor; ao oitavo  dia tereis santa convocação, e oferecereis ofertas queimadas ao Senhor; dia de proibição é, nenhum trabalho servil fareis .Levítico 23:36
Porém aos quinze  dias do mês sétimo, quando tiverdes recolhido do fruto da terra, celebrareis a festa do Senhor por sete dias; No, primeiro dia haverá descanso  e no oitavo vo dia haverá descanso.Levítico 23:39
Como todos os meses começavam com a lua nova
 podemos usar este modelo para todos os meses
E aos quinze dias do mesmo mês haverá festa; sete dias se comerão pães ázimos. No primeiro dia haverá  santa convocação,  primeiro dia haverá santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; Números 28:17-18
Semelhantemente, aos quinze   dias deste sétimo mês tereis santa convocação nenhum trabalho servil fareis;  mas sete dias celebrareis festa ao Senhor.Números 29:12
No oitavo dia tereis dia de solenidade; nenhum trabalho servil fareis;Números 29:35
Vemos claramente aqui os shabat entre os sete dias da festa,  bem separados “santa convocação nenhum trabalho servil fareis;” ... Dias  (15) quinze e o dia ( 8) oitavo dia...

No caso da saída do Egito, ela foi feita dia 15 a noite.
Guarda o mês de Abibe, e celebra a páscoa ao SENHOR teu YHWH; porque no mês de Abibe o SENHOR teu YHWH te tirou do Egito, de noite. Deuteronômio 16:1

Ou seja depois do por do sol a exemplo de Êxodo 16 “ao crepúsculo a tarde comereis carne” depois do por do sol.

Muito simples e claro também!

De Mara o povo foi para Elim, onde encontrou "doze fontes de água e setenta palmeiras". Ali permaneceram vários dias antes de entrarem no deserto de Sim. Quando fez um mês que se achavam ausentes do Egito, fizeram seu PRIMEIRO ACAMPAMENTO NO DESERTO. Patriarcas e Profetas pg. 203 – “Do mar Vermelho  ao Sinai”

Dia 15 quinze – eles  “ACAMPARAM “ – ou seja  DESCANSARAM CONFORME O MANDAMENTO!!!

 O maná:

 Porque quarenta anos andaram os filhos de Israel pelo deserto...Josué 5:6

Estando, pois, os filhos de Israel acampados em Gilgal, celebraram a páscoa no dia catorze do mês, à tarde, nas campinas de Jericó.

E, ao outro dia (dia 15 shabat)  depois da páscoa, nesse mesmo dia, comeram, do fruto da terra, pães ázimos e espigas tostadas.



E cessou o maná no dia seguinte, (dia 16 primeiro dia da semana) depois que comeram do fruto da terra, e os filhos de Israel não tiveram mais maná; porém, no mesmo ano comeram dos frutos da terra de Canaã. Josué 5:10-12


A questão do maná é a minha predileta, aí vemos mais claro do que nunca a questão do shabat dia 15 (logicamente  o maná não caiu dia 15 – por ser shabat ... e consequentemente  cessou no dia 16 do primeiro mês :

Ø  Dia 14 -  o sexto dia comeram o maná em dobro
Ø  Dia 15 – o shabat – comeram o maná que haviam colhido no dia anterior
Ø  Dia 16 – o Primeiro dia onde o maná costumeiramente cairia – não caiu mais.

O caso mais típico é a morte do Salvador na páscoa  DIA 14 DO PRIMEIRO MÊS, um dia de PREPARAÇÃO... O dia que o Salvador ficou na tumba e descansou foi evidentemente um SAHBAT DIA 15 QUINZE!!!!



Aqueles símbolos se cumpriram, não somente quanto ao acontecimento mas também quanto ao tempo. No dia catorze do primeiro mês judaico, no mesmo dia e mês em que, durante quinze longos séculos, o cordeiro pascal havia sido morto, o Salvador, tendo comido a Páscoa com os discípulos, instituiu a solenidade que deveria comemorar Sua própria morte como o "Cordeiro de YHWH que tira o pecado do mundo". Naquela mesma noite Ele foi tomado por mãos ímpias, para ser crucificado e morto. E, como o antítipo dos molhos que eram agitados, nosso Senhor ressurgiu dentre os mortos ao terceiro dia, como - "as primícias dos que dormem" (I Cor. 15:20), exemplo de todos os ressuscitados justos, cujo "corpo abatido" será transformado, "para ser conforme o Seu corpo glorioso". Filip. 3:21. O Grande Conflito p. 399

E como estava a lua na morte do Salvador?

 Em companhia dos discípulos, fez o Salvador vagarosamente o caminho para o jardim de Getsêmani. A lua pascoal, clara e cheia, brilhava num céu sem nuvens. ... Ao  aproximarem-se do jardim, os discípulos notaram a mudança que se operara em seu Mestre... O Desejado de Todas as Nações cap. “O Getsêmani.

Como todo o dia 15 (ou seja, 15 dias após a lua nova) a lua estava cheia 

Vamos olhar o céu na criação:

Tocai a trombeta na festa lua nova, (primeira dia) na  lua cheia (dia 15 - shabat) no tempo apontado da nossa solenidade. Porque isto era um estatuto para Israel, e uma lei de YHWH de Jacó. Salmos 81:3-4

A partir da lua nova (primeira crescente) a lua marca as semanas de sete dias sendo uma mudança de fase a cada  sétimo dia. Aí está o Shabat  descanso do Criador! Sinalizado no céu onde ninguém pode mexer!!!


 Designou a lua para as estações;(Moedim) ...Salmos 104:19

Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: As solenidades ;(Moedim)  de YHWH, que convocareis, serão santas convocações; estas são as minhas solenidades: Levítico 23:2

E disse YHWH: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados (Moedim) e para dias e anos.

E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi.

E fez YHWH os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas...
Gênesis 1:14-17

Moedim - Comemorações perpétuas, fixas de YHWH - Festas e shabat!!!

Quem marca os Moedim? Resp. -  OS LUMINARES!

E acima de tudo é um dia que será lembrado eternamente:



E será que desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o YHWH. Isaías 66:23

 SÁBADO

O que fazem hoje os povos?


Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Por que transgredis vós, também, o mandamento de YHWH pela vossa tradição? Mateus 15:3

"Povos pagãos antigos reverenciavam seus deuses, dedicando o dia de Sábado ao deus Saturno, o que originou em inglês a denominação Saturn's day, posteriormente abreviada para Saturday, e no holandês Zaterdag, com o significado de "Dia de Saturno".
Entre os romanos, por exemplo, este dia era dedicado a Saturno, deus da agricultura, e representava um dia de descanso na semana pela boa colheita".
Império Romano considerava o sábado um dia consagrado à Saturno, ao qual atribuem a origem de Roma, construindo-lhe um templo e um altar à entrada Fórum, no Capitólio. Atribui-se ainda a Saturno a criação de divindades como JunoHércules e de heróis como Rómulo.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sábado
Assim o sábado marca a origem de Roma ...um dia de um calendário solar unicamente, e  como vimos acima é muito diferente do calendário das Escrituras onde a lua não marca nada.
O calendário Gregoriano veio do Juliano que tinha 8 dias semanais marcados com letras de "A" a "H".

“O sol foi universalmente celebrado como o guia e protetor de Constantino”
 (Edward Gibbon, The Decline and Fall of the Roman Empire, Cap. 20, par. 3).


“Depois que o Império Babilônico caiu, todo o sistema de mitologias egípcia e babilônica foi transferido para Pérgamo na Ásia Menor. O Senhor, escrevendo à igreja de Pérgamo, disse: ‘Eu sei as tuas obras, e onde habitas, que é onde está o trono “de Satanás’ (Ap. 2:13)”.


 Todo o sistema foi posteriormente estabelecido em  Roma, na Itália, a terra dos mistérios ocultos, por séculos conhecida como “Terra Satúrnia”. Saturno, também identificado como Jano, era o Grande Mediador e Abridor e Fechador. Seus sacerdotes possuíam as chaves de Jano e Cibele. (Roy Allan Anderson, O Apocalipse Revelado, 145).
A quem vc vai reverenciar?








Diná Soares